Super Hiper Mega Banner

#190-Maldito coração

Junte o impacto de "Kids" com um universo no estilo "Eu, Christiane F, 13 anos, drogada e prostituída" que você vai ter uma noção de como é a ambientação de "Maldito coração". Asia Argento (de "Terra dos mortos") segue os passos do pai (Dario Argento, de "Suspiria") e dirige este filme baseado no livro auto-biográfico de J. T. Leroy.

É a história de Jeremiah, garoto que descobre ser filho adotivo e é obrigado a morar com a mãe, Sarah, uma prostituta drogada barra-pesada (interpretada por Asia Argento). A partir daí, acompanhamos a degradação de uma criança que perde a infância e passa a viver num mundo de vícios e sexo. Considerando que o filme é baseado no livro, que por sua vez é baseado em fatos, "Maldito coração" tem uma trama chocante. Não tem como passar despercebido nesse relato nu e cru, é realmente incômodo.

Mas a grande surpresa veio com a descoberta que o escritor JT Leroy é na verdade uma mulher! E que não foi ele/ela que escreveu o livro. Para ler mais sobre essa maquiavélica farsa, clique aqui. Foram lançados dois livros de Leroy aqui no Brasil: "Maldito coração" e "Sarah", que também será transformado em filme. "Sarah" narra os acontecimentos posteriores a "Maldito coração".
"Maldito coração" é bom. A direção de Asia Argento não surpreende mas também não é fraca. O roteiro é ágil e o filme nunca fica parado, sempre com cenas impactantes e situações politicamente incorretas. Uma lição ilustrada do que nunca se deve fazer com uma criança. No elenco, participações especiais de Marilyn Manson e Winona Ryder.
Cotação do Dai: ***
The Heart Is Deceitful Above All Things (EUA, Reino Unido, França, Japão, 2004) Dirigido por: Asia Argento Com: Asia Argento, Jimmy Bennett, Kip Pardue, Ornella Muti, Jeremy Renner, Peter Fonda, John Robinson...

Veja aqui o trailer do polêmico filme "Maldito coração":

***Novidade:
"Almas reencarnadas" é o novo filme de terror japonês que irá para os cinemas nessa sexta-feira, 18 de agosto. Confira agora a sinopse do filme "Almas reencarnadas" e dados sobre a produção, o diretor e também o projeto “J-HORROR THEATER”. Texto cedido pela assessoria de imprensa da Paris Filmes.

Photobucket - Video and Image Hosting
Um terrível ato de violência é praticado em um hotel turístico: um professor universitário possuído pela loucura inicia um massacre, matando 11 hóspedes e funcionários. Enquanto filma seus atos com uma câmera 8mm, ele esfaqueia uma vítima após a outra, enquanto elas tentam fugir.

Trinta e cinco anos depois, Matsumura (Kippei Shiina) é um diretor que quer transformar esse crime em um filme. Entitulado “Memory”, ele convida a atriz Nagisa Sugiura (Yuuka) para interpretar a heroína de seu projeto. Mas quando o início das filmagens se aproxima, Nagisa começa a ter alucinações e sonhos assustadores. Enquanto isso, outras pessoas começam a ter pesadelos e alucinações parecidas. Seria o rancor das vítimas de 35 anos atrás?

Matsuura, Nagisa e a equipe de filmagem chegam ao hotel para os ensaios. No hotel abandonado, é possível sentir claramente uma estranha presença. Nesse momento Nagisa começa a desconfiar que pode ser a reencarnação de uma garotinha que foi morta no hotel 35 anos antes. É então que ela começa a temer que tenha o mesmo destino...
Será que não podemos fugir do nosso destino, já terminado em vidas passadas? Uma terrível atrocidade está prestes a se repetir...
“J-HORROR THEATER”

Do Japão para o mundo, “J-Horror Theater” traz o Volume Dois de uma série de filmes de terror de seis partes. Produzido por Takashige Ichise, o homem por traz da nova onda de filmes de terror japoneses, “J-Horror Theater” é o conjunto de espetaculares projetos de filmes de terror de um grupo de seis diretores: Masayuki Ochiai, Kiyoshi Kurosawa, Takashi Shimizu, Hiroshi Takahashi, Norio Tsuruta e Hideo Nakata.

“Almas Reencarnadas” (Rinne / Reincarnation), de Takashi Shimizu compõe a segunda parte do J-Horror Theater. A primeira parte, lançada em outubro de 2004, inclui “Infecção” (Kansen / Infection) de Masayuki Ochiai e “
O Terror da Premonição” (Yogen / Premonition) de Norio Tsuruta. (imagem ao lado)
Antes mesmo de ser produzido e, portanto, antes mesmo de ser lançado no Japão, a distribuição das seis partes do J-Horror Theater já havia sido negociada com 40 países, dentre eles: EUA, Inglaterra, França, Itália, Espanha, Andorra, Holanda, Bélgica, Luxemburgo, Suécia, Noruega, Dinamarca, Finlândia, Portugal, Grécia, Chipre, Coréia, Taiwan, Indonésia, Malásia, Tailândia, Hong Kong, Macau, Israel, Rússia, Azerbaijão, Cazaquistão, Estônia, Letônia, Lituânia e Ucrânia.

O RETORNO DA LENDA DO TERROR
Takashi Shimizu, o homem responsável pelo “filme mais aterrorizante do mundo”, faz seu retorno triunfante ao cinema japonês com seu projeto “Almas Reencarnadas”.

Levando o público a um novo mundo e sons e visões aterrorizantes, “Almas Reencarnadas” é um trabalho original de Takashi Shimizu. A personagem principal, Nagisa, é interpretada por Yuuka, uma talentosa e popular atriz de televisão. O público japonês a conhece como uma garota alegre e vivaz, mas nesse filme ela desafia todas essas expectativas. Yayoi, a personagem que investiga o mistério da história, é interpretada por Karina, uma atriz em rápida ascensão, conhecida por seus recorrentes trabalhos em filmes japoneses recentes. O premiado ator Kippei Shiina faz o principal papel masculino: o diretor que escala Nagisa para o elenco de seu filme.
Photobucket - Video and Image Hosting

O DIRETOR

Takashi Shimizu nasceu em 1972, em Gunma. Estudou na Kinki University School of Arts, onde foi aprendiz do roteirista Toshiro Ishido. Mudou-se para Kyoto onde trabalhou em salas de cinema antes de integrar a equipe de um filme dirigido por Kouhei Oguri. Em seguida, mudou-se para Tóquio, onde trabalhou como assistente de direção, em paralelo a seus projetos de curta-metragem. Em 1999, Shimizu escreveu e dirigiu o filme “O Grito” (Juon) e sua seqüência, lançados direto em DVD. Em 2002, escreveu e dirigiu a versão cinematográfica de “O Grito”.

Essa versão estreou em apenas dois cinemas, mas se tornou um sucesso sem precedentes, espalhando-se por cinemas em todo o Japão e arrecadando cerca de 500 milhões de ienes. A seqüência, “O Grito 2” (Juon 2), também foi um enorme sucesso, alcançando mais de 1 bilhão de ienes de bilheteria.

Com tamanho sucesso, Shimizu foi convidado por Sam Raimi, produtor de “Homem-Aranha”, para dirigir um remake hollywoodiano de “O Grito”. Lançado nos EUA em 2004 em 3.245 cinemas, “O Grito” (The Grudge) arrecadou quase 4 milhões de dólares no fim de semana de abertura e Shimizu tornou-se o primeiro diretor japonês a estrear em primeiro lugar nas bilheterias norte-americanas. Em 2006, dirigiu também a versão americana de “O Grito 2”, que será distribuída no Brasil pela Paris Filmes, com estréia mundial no dia 13 de outubro.

A PRODUÇÃO

Muito conhecido na Ásia, os Estúdios Toho foram o local de construção do set de filmagens de “Almas Reencarnadas”. Um prédio de dois andares foi inteiramente construído no estúdio 9 como o set do hotel. No set, havia um jardim interno de estilo japonês tradicional, um lobby com um altíssimo pé-direto, reforçado por pilares de concreto construídos para apoiar todo o segundo andar. Toda construção chegou a custar 10 milhões de ienes, com um total de 2 mil metros quadrados de área construída.
Photobucket - Video and Image Hosting
A preparação para as filmagens no set começou em 23 de abril de 2005. Depois das filmagens na região de Kanto, a equipe foi para os Estúdios Toho para dar início às filmagens em 6 de maio. Na sequência, em 29 de maio, a equipe seguiu para às filamgens nas prefeituras de Fukuoka e Kumamoto, para retornarem aos estúdios em 8 de junho.

A primeira parte da história se passa no hotel de 35 anos antes, então o hotel em funcionamento foi recriado nos estúdios e, antes das filmagens no hotel do passado, a equipe foi filmar em Kyushu, enquanto o set era envelhecido, criando a atmosfera sinistra do hotel abandonado.

As filmagens terminaram no fim de junho e o filme foi finalizado em setembro de 2005, estreando nos cinemas japoneses em 7 de janeiro de 2006.

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.