Super Hiper Mega Banner

#200-Paranoia agent

Se você é uma daquelas pessoas que ainda acredita que animes são apenas desenhos infantis e todos os desenhos animados japoneses são iguais a "Pokémon", guarde bem um nome dentro dessa sua mente distorcida: Satoshi Kon. Esse é o diretor de obras-primas internacionalmente reconhecidas como o eletrizante "Perfect blue" (um dia eu assisto de novo e escrevo aqui no Daiblog) e "Paranoia Agent", que é o assunto do texto de hoje!

Paranoia Agent (Mousou dairinin, no original) é uma série de 13 episódios. Escrever sobre a trama é difícil porque a série não é bem o que parece ser. Mas não é difícil entender o universo que se passa a história porque é muito, muito realista. A série começa com imagens típicas de uma metrópole. Pessoas andando, engarrafamentos, celulares tocando, muitas vozes. E pessoas sempre dando desculpas, mentindo, sendo falsas, agindo de má fé. Nada mais verdadeiro que o mundo real. Alguns podem considerar um desenho depressivo, mas ele é realista. E mostra, de forma forte, verdades cruéis das sociedades pós-modernas. Por isso se você ainda acredita em Papai Noel, acha que a vida é cor de rosa e tem certeza que a Xuxa aterrissa a nave especial no Projac para gravar o programa infantil, passe longe desse anime.
Tsukiko Sagi é uma jovem que trabalha na criação de personagens. Ela criou um cachorrinho chamado Maromi que virou uma espécie de Pikachu no Japão, ficando rapidamente popular e estampado em diversos produtos imperdíveis e necessários para qualquer vítima consumista do capitalismo. Sagi sofre pressão no trabalho, pois precisa entregar o design de um novo personagem. Até que, depois de uma noite, a criadora de Maromi vira notícia nos telejornais, após ter sido atacada com um bastão de beisebol por um jovem de patins dourados.
A mídia rapidamente chama o agressor de "Shounen bat" e novos casos são relatados. A partir daí, os episódios da série contam a vida de personagens que sofreram ataques do menino do bastão. Todos possuem um drama particular e vidas interligadas por fatores incrivelmente detalhados. Roteiro bem caprichado, que costurou bem esses laços. Entretanto, contrariando qualquer esperança de se ver uma história comum, o anime muda o foco completamente depois de um certo episódio.

Daí, vemos alguns capítulos diferentes. Os personagens principais sequer aparecem, mas, no final, uma explicação é dada. Exatamente no último capítulo. Agora se essa explicação final é satisfatória, é uma pergunta de difícil resposta. Eu particulamente gostei, me fez pensar bastante. Agora não é o tipo de conclusão redondinha. Depois dos créditos finais, um personagem ainda brinca com o jeito que a história termina, já que muitas questões ainda ficaram em aberto.
Tem gente que diz que Satoshi Kon fez uma obra complexa até demais. Alguns até o comparam com David Lynch. E eu até já li por aí que ele pode ter se perdido no próprio roteiro, fazendo uma história tão complicada que nem ele soube explicar. Antes de assistir "Paranoia Agent", perguntei como era para pessoas que já tinham visto. E todas as respostas foram parecidas: "É estranho!". E é mesmo! O anime não tem uma mensagem principal simples. É uma análise da socidade atual, as cobranças da vida, anseios, fraquezas e dificuldade que todos vivemos. O estresse e a paranóia urbana, que não poupa nem crianças.
Cotação do Dai: ****1/2
Não comentarei os aspectos técnicos dessa série porque eles são todos bons e, com um roteiro tão legal, mesmo se fosse uma produção tosca ia valer a pena ver. Mas aproveitando que já comecei a escrever, a trilha sonora de Susumu Hirasawa é muito criativa e surpreendente.

Observação: se você gostou de "Serial Experiments Lain" e "
Boogiepop Phantom", assista Paranoia Agent. É mais ou menos no mesmo estilo de anime adulto. Ah sim, essa série está na programação do "Adultswim" do Cartoon Network norte-americano.

Mousou dairinin (Japão, 2004) Dirigido por: Satoshi Kon Com as vozes de: Mamiko Noto, Toshihiko Seki, Shouzou Iizuka, Kotono Mitsuishi, Toshihiko Nakajima...

Veja aqui a perturbadora e irônica abertura de Paranoia Agent:


Leia também outros textos de animes que já foram comentados aqui no Daiblog: Saikano, Elfen Lied, Koi kaze, Seikai no monshou, Kanon, Le portrait de petit Cossette, True love story, OVAs1 - Pale Cocoon, Kanojo to Kanojo no Neko e Boku wa Imouto ni Koi wo Suru, OVAs2 - Kakurenbo, I"s e Cat soup; "Boogiepop Phantom"; "Hanbun No Tsuki Ga Noboru Sora" ; "O castelo animado" e "Shinigami no ballad".

2 comentários:

  1. eu vi esse anime =D
    ele é realmente muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo11:08 PM

    O bonequinho rosa e o Menino do Bastão são a mesma coisa, ambos criações da designer. Um é aquela parte de nós que pede para mantermos a calma e o outro é aquela pancada que recebemos quando o estresse e o desespero atinge o limite.

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.