Super Hiper Mega Banner

#230-Time

Começou dia 31 de novembro o Festival de Cinema Internacional de Brasília (FIC Brasília) no Cine Academia . Lá você pode assistir diversos filmes inéditos (que serão lançados futuramente no Brasil ou não), além de conferir mostras de diretores homenageados, como Ang Lee (de "O segredo de Brokeback Mountain").

O festival vai até quinta-feira, dia 9 de novembro de 2006. Para saber mais sobre os horários e sinopse dos filmes, acesse o
site oficial clicando aqui. Esse ano também estão programados seminários de literatura & cinema, além outros eventos relacionados com a sétima arte.

Confira agora o texto sobre "Time", um dos filmes do festival:

Ki-duk Kim é o tipo de diretor que faz filmes para um público bem específico. Ele é elogiado em festivais de cinema e criticado por todos. "Time" é seu mais recente trabalho e foi ansiosamente esperado. Tive a oportunidade de assistir "Time" no FIC Brasília (2006) e agora tentarei passar minhas impressões sobre a obra.

Sem dúvidas é um filme diferente. "Time" conta a história de um casal que vive em crise por causa da ciumenta namorada Seh-hee. Ela acredita que Ji-woo está enjoado de seu rosto e agora está olhando para outras mulheres. Uma mistura de insegurança e raiva lhe aflige, culminando na extrema idéia de fazer uma cirurgia plástica para ficar mais bonita e virar outra pessoa.



Então Seh-hee desaparece sem deixar pistas. Ji-woo não sabe o que aconteceu com ela e, acreditando que foi abandonado, continua sua vida. Depois de um tempo (meses) acaba se relacionando com uma bela mulher chamada See-hee. Mas é apenas o começo de um drama muito esquisito e sombrio, que varia desde um retrato do comportamento solitário das pessoas até uma tensão psicológica, representada pela paranóia de uma câmera inquieta que parece sempre estar seguindo alguém.


"Time" é cheio de referências ao tempo: é uma passagem de ida e volta sempre aos mesmos lugares, sempre cafeterias e xícaras de café, encontros em praias com esculturas, encantos e desentendimentos de casais. Como se a vida fosse uma eterna repetição cíclica de acontecimentos e sentimentos. Ki-duk Kim brinca, inclusive, com o nome das personagens femininas: Seh-hee e See-hee (essa última interpretada por Hyeon-a Seong, protagonista do suspense sobrenatural "Cello" - clique para ler!).


O resultado é um filme bom. Começa muito bem, mas a história vai se tornando muito diferente (até demais) e artificial. Esse é o ponto mais fraco, a falta de verossimilhança. Chega um ponto que é se torna difícil acreditar naquilo tudo, apesar dos esforços do elenco. Mas é um filme bem interessante e imprevisível, com um ritmo muito agradável. Repare nos sons dos ponteiros de relógio e nas cenas de "Casa vazia" (também de Ki-duk Kim) que aparecem no filme.Cotação do Dai: ***
Shi gan (Coréia do Sul / Japão, 2006) Dirigido por: Ki-duk Kim Com: Jung-woo Ha, Ji-Yeon Park, Hyeon-a Seong, Yeong-hwa Seo...

Veja aqui o trailer do filme "Time, o amor contra a passagem do tempo" com legendas em português:

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.