Super Hiper Mega Banner

#465-Rambo IV

Vinte anos depois de “Rambo 3”, Sylvester Stallone volta a encarnar um de seus personagens mais conhecidos no quarto filme da série: John Rambo. O ator também trabalha direção do longa-metragem e, como se não bastasse, ainda co-assina o roteiro. Porém parece que ele não teve muito trabalho. A história é mínima e simples, servindo apenas de pano de fundo para a carnificina que rola solta na telona.
 


Quem se assustou com os efeitos sanguinolentos de “O albergue” ou algum outro filme de terror como “O massacre da serra elétrica, o início” vai descobrir que a violência extrema não se dá apenas nas produções do gênero horror. “Rambo 4” é um filme ação, mas é tão violento e sangrento que não deve em nada aos filmes da série “Jogos mortais”. Mas é claro que o contexto entre as franquias são bem diferentes.



A história começa com o protagonista vivendo em uma floresta da Tailândia. Ele trabalha caçando cobras selvagens e leva uma vida aparentemente “tranqüila”. O contato com a guerra acontece quando ele decide levar um grupo de missionários prestativos para uma perigosa zona onde acontece um conflito. Rambo tenta explicar que a missão é arriscada, mas os religiosos são idealistas e querem levar medicamentos e fé para as vítimas do combate. E não é muito difícil prever o que acontece.


Depois dos missionários virarem reféns, Rambo parte com uma equipe para tentar resgatá-los. Boa parte da força de vontade se dá pelo carisma criado pela mocinha Sarah Miller (interpretada por Julie Benz), uma jovem bonita e cheia de boas intenções. Os outros personagens da história são caricatos e sem nenhuma profundidade. Os vilões são a personificação do mal, pessoas sem nenhum pingo de piedade. E tudo o que acontece é montado apenas para gerar seqüências de ação e carnificina.
 

Enquanto os missionários acreditam que podem mudar o mundo ao ajudar as pessoas que precisam, o roteiro mostra que é perda de tempo se meter em guerras alheias. A história não se preocupa em apresentar uma solução para o fim de conflitos. Pelo contrário, passa a idéia que só com armas e mais violência é possível terminar uma guerra. Apesar do final transmitir uma certa paz e esperança, nota-se a falta de compromisso com o que o filme pode transmitir ou motivar quem assiste.

É possível que Stallone interprete Rambo mais uma vez. O personagem continua forte e ainda mais invencível. O filme de ação anima pelos bons efeitos, mas carece de inteligência. Afinal o mundo e as pessoas não são tão simples para serem separados e definidos entre o bem e o mal.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblog

John Rambo (EUA / Alemanha, 2008) Dirigido por: Sylvester Stallone Com: Sylvester Stallone, Julie Benz, Matthew Marsden, Graham McTavish, Reynaldo Gallegos, Jake La Botz, Maung Maung Khin, Paul Schulze, Cameron Pearson...

Veja aqui o trailer do filme "Rambo IV":

Tecnologia do Blogger.