Super Hiper Mega Banner

#533-O cavaleiro das trevas

O novo filme do homem-morcego ganhou fama antes mesmo do lançamento por causa da repentina morte de Heath Ledger (de "O segredo de Brokeback mountain") no dia 22 de janeiro deste ano. O ator, considerado um dos melhores de sua geração, interpretou um dos mais antigos vilões de Batman e rouba a cena como o Coringa. O personagem já foi interpretado por Jack Nicholson em 1989, e ganhou uma versão ainda mais amedrontadora nas mãos do diretor e roteirista Christopher Nolan, responsável também pelo sucesso "Amnésia".

Desta vez, a história apresenta um super-herói muito mais humanizado. O Batman de Nolan é como o James Bond em “Cassino Royale”, um personagem fácil de se acreditar. Diferente do visual de quadrinhos que foi explorado nas produções anteriores, no novo longa o mascarado é visto como uma pessoa real e comum. Um dos pontos mais positivos de "Batman - O cavaleiro das trevas" é o elenco repleto de estrelas. A começar com Christian Bale ("O grande truque"), que dá vida a Bruce Wayne, bilionário que de noite se veste de preto e combate o crime em Gotham City como Batman.

Photobucket

A aventura começa quando o mascarado ajuda o comissário Gordon (Gary Oldman, de "Batman begins") a desmantelar quadrilhas inteiras. Outro nome do bem que surge é o promotor Harvey Dent (Aaron Eckhart, de "Sem reservas"), figura que tenta tornar a cidade um lugar mais honesto. Só que a tarefa utópica será ainda mais complicada quando surge um novo vilão, o Coringa. Com uma assustadora maquiagem e comportamento imprevisível, ele irá transformar tudo em caos.

Photobucket

Também integram o elenco Maggie Gyllenhaal (“171”), como Rachel Dawes, Morgan Freeman (“Antes de partir”, “Cão de briga”) e o ótimo Michael Caine (“Um jogo de vida ou morte), novamente reprisando seus papéis como o invetor Lucius Fox e o fiel mordomo Alfred. O diretor Christopher Nolan conseguiu não apenas fazer uma continuação na altura do filme anterior, mas também superá-la em qualidade. Enquanto o primeiro filme é bastante introdutório e se preocupa em apresentar bem a vida do herói, “Batman - O cavaleiro das trevas” gasta as quase duas horas e meias de duração com incríveis subtramas sobre investigações e perseguições.

Photobucket

Definitivamente não é recomendado para o público mais jovem pela complexidade da história. Um clima sombrio (característica presente nos quadrinhos) acompanha todo o longa, que também mostra o nascimento de um vilão ao mesmo tempo que desenvolve o complicado papel duplo do herói em uma sociedade violenta e com poucas esperanças. Qualquer semelhança com a realidade atual com certeza não terá sido mera coincidência. Muito mais do que um filme de ação. Um filme imperdível.
Cotação do Daiblog:
DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

The Dark Knight (EUA, 2008) Dirigido por: Christopher Nolan Com: Christian Bale, Heath Ledger, Aaron Eckhart, Michael Caine, Maggie Gyllenhaal, Gary Oldman, Morgan Freeman, Cillian Murphy, Chin Han ...

Veja aqui o trailer do filme "Batman, o cavaleiro das trevas" legendado em português:

Conheça melhor o elenco do filme “Batman - O cavaleiro das trevas”:

CHRISTIAN BALE (Bruce Wayne/Batman) nasceu no País de Gales e cresceu na Inglaterra e nos Estados Unidos. Ele estreou nos cinemas no épico da Segunda Guerra “Império do Sol”, de Steven Spielberg. O trabalho de Bale até a presente data inclui “Henrique V”, “Retrato de Uma Mulher”, “O Agente Secreto”, “Metroland”, “Velvet Goldmine”, “All the Little Animals”, “Psicopata Americano”, “Shaft”, “O Capitão Corelli”, “Reino de Fogo”, “Rua das Tentações”, “The Machinist – O Operário”, “Batman Begins”, “O Novo Mundo”, “O Grande Truque”, “Tempos de Violência”, “O Sobrevivente” e “Os Indomáveis”.

O sobrevivente
Christian Bale em "O sobrevivente"

Bale acaba de finalizar o trabalho em “Public Enemies”, do diretor Michael Mann. Atualmente, ele está trabalhando em “Terminator Salvation”, sob a direção de McG.

MICHAEL CAINE (Alfred) é um dos mais estimados e premiados atores da indústria cinematográfica, com uma carreira de mais de meio século e beirando mais de 100 filmes realizados. Duas vezes vencedor do Oscar®, Caine levou para casa o primeiro na categoria de Melhor Ator Coadjuvante pelo trabalho em “Hannah e Suas Irmãs”, pelo qual também recebeu indicações ao Globo de Ouro e ao BAFTA. Ele levou para casa o segundo Oscar® de Melhor Ator Coadjuvante pelo papel em “Regras da Vida”, que também lhe rendeu um Prêmio SAG e indicações ao Globo de Ouro e ao BAFTA.

Um Jogo de Vida ou Morte
Michael Caine em "Um jogo de vida ou morte"

Além disso, Caine foi indicado ao Oscar® de Melhor Ator outras quatro vezes, a primeira em 1966 pela atuação no papel que dá título ao filme “Alfie – Como Conquistar Mulheres”, que também lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro e um prêmio no New York Film Critics Award.

HEATH LEDGER (Coringa) foi indicado ao Oscar® pelo trabalho no drama de Ang Lee “O Segredo de Brokeback Mountain”. Pela atuação como Ennis Del Mar, Ledger também ganhou indicações ao Globo de Ouro®, ao Independent Spirit, ao BAFTA e ao Screen Actors Guild, além de inúmeras premiações de grupos de críticos. Em 2007, Ledger foi visto em “Não Estou Lá”, de Todd Haynes, pelo qual ele dividiu um prêmio Robert Altman no Independent Spirit Awards de 2008.

daiblog
Heath Ledger em "Candy"

Em seus créditos constam filmes como “Candy”, “Casanova”, “Os Irmãos Grimm”, “Os Reis de Dogtown”, “O Devorador de Pecados”, “Ned Kelly”, “Honra e Coragem”, “A Última Ceia”, “Coração de Cavaleiro”, “O Patriota”, “10 Coisas Que Eu Odeio em Você”, que apresentou pela primeira vez o ator nascido na Austrália para o público americano.

GARY OLDMAN (James Gordon) interpretou pela primeira vez o papel do comissário da polícia de Gotham em “Batman Begins”. Ele também deu origem ao papel de Sirius Black em “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban” e retomou o papel em “Harry Potter e o Cálice de Fogo” e “Harry Potter e a Ordem da Fênix”. Oldman começou a carreira em 1979, nos palcos de Londres. Entre 1985 e 1989, ele atuou exclusivamente no teatro londrino Royal Court e, em 1985, foi contemplado com o prêmio de Melhor Revelação pela revista Time Out pelo papel em “The Pope’s Wedding”. Naquele mesmo ano, ele dividiu o prêmio de Melhor Ator do London Critic’s Circle com Anthony Hopkins.

Em 1986, Oldman estreou no cinema com o filme “Sid e Nancy – O Amor Mata”, ganhando o Evening Standard na categoria Revelação Mais Promissora do Cinema Britânico pela interpretação da lenda do punk rock, Sid Vicious. No ano seguinte, ele estrelou “O Amor Não Tem Sexo”, de Stephen Frears, levando o prêmio de Melhor Ator do London Film Critics Circle pela interpretação do destrutivo dramaturgo britânico Joe Orton. Desde então, ele se tornou um dos atores mais respeitados da indústria, com papéis tanto em sucessos comerciais quanto em filmes independentes aclamados.

AARON ECKHART (Harvey Dent) ganhou indicações ao Globo de Ouro® e ao Independent Spirit Awards pelo papel de um politicamente incorreto lobista da indústria do tabaco em “Obrigado Por Fumar”, de 2005, que marcou a estréia de Jason Reitman na direção. Recentemente, Eckhart estrelou o mistério baseado em um assassinato real “Dália Negra”, de Brian De Palma; a comédia romântica “Sem Reservas”, contracenando com Catherine Zeta-Jones; e o filme independente “Meet Bill”. Em seguida, trabalhou em “Towelhead”, e “Travelling”, com Jennifer Aniston.

Sem reservas
Aaron Eckhart ao lado de Zeta-Jones em "Sem reservas"

Eckhart estudou teatro e cinema na Universidade Brigham Young, onde conheceu o roteirista e diretor Neil LaBute, que lhe deu inúmeros papéis em montagens ao longo dos anos. Em 1997, Eckhart chamou a atenção da crítica e do público ao estrelar o primeiro longa-metragem de LaBute, “Na Companhia de Homens”. O controverso longa-metragem rendeu críticas em todos os cantos e arrebatou diversos prêmios, incluindo um do Independent Film para Eckhart na categoria Melhor Ator Estreante.

MAGGIE GYLLENHAAL (Rachel Dawes) emergiu, nos últimos anos, como uma das mais requisitadas atrizes da indústria, recebendo elogios pelo seu trabalho, tanto em lançamentos de grandes estúdios, como em longas-metragens independentes. Em 2002, ela estrelou ao lado de James Spader no provocativo “A Secretária”, que estreou com críticas positivas no Festival de Cinema de Sundance. A atuação de Gyllenhaal no papel da secretária do título lhe trouxe inúmeros elogios, indicações ao Globo de Ouro® e ao Independent Spirit, e prêmios do Boston Film Critics e do National Board of Review. Além disso, ela ganhou o prêmio de Estreante Mais Promissor, do Chicago Film Critics, instituição que também reconheceu seu trabalho em outros filmes: “Adaptação”, de Spike Jonze, e “Confissões de Uma Mente Perigosa”, de George Clooney.

171
Maggie Gyllenhaal em "'171"

Gyllenhaal recebeu a segunda indicação ao Globo de Ouro®, bem como a prêmios de festivais internacionais, pelo papel no longa-metragem independente “SherryBaby”, de 2006. Naquele mesmo ano, ela estrelou a aclamada comédia dramática de Marc Forster “Mais Estranho Que a Ficção”, com Will Ferrell, Emma Thompson, Queen Latifah e Dustin Hoffman; o drama verídico dirigido por Oliver Stone “As Torres Gêmeas”; e um dos curtas da antologia “Paris, Te Amo”. Gyllenhaal também emprestou sua voz para a animação indicada ao Oscar® “A Casa Monstro”.

MORGAN FREEMAN (Lucius Fox) ganhou um Oscar® na categoria Melhor Ator Coadjuvante pelo papel em “Menina de Ouro”, de Clint Eatswood, pelo qual ele também ganhou indicações ao Screen Actors Guild (SAG) e Globo de Ouro. Ele já foi agraciado com outras três indicações ao Oscar®, o primeiro pela atuação arrepiante como o cafetão homicida no drama de 1987 “Armação Perigosa”, o qual também lhe rendeu prêmios dos associações dos críticos de Los Angeles, de Nova York e dos Estados Unidos, além de um Independent Spirit na categoria de Melhor Ator Coadjuvante, bem como a primeira indicação ao Globo de Ouro®. A segunda indicação ao Oscar® foi por “Conduzindo Miss Daisy”, de 1989, que lhe valeu um Globo de Ouro® e um prêmio do National Board of Review na categoria Melhor Ator. A terceira indicação ao Oscar® foi pela atuação no drama de 1994 “Um Sonho de Liberdade”, dirigido por Frank Darabont, filme que rendeu a Freeman indicações também ao Globo de Ouro® e ao prêmio do SAG.

Antes de partir
Freeman e Nicholson em "Antes de partir"

Além de “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, Freeman também está no elenco do thriller de ação que promete se tornar um grande sucesso, “O Procurado”. Ele também estará em vários filmes ainda por estrear, incluindo “The Code”, “The Lonely Maiden”, o qual também produz; e “The Human Factor”, o qual ele irá co-produzir, além de interpretar Nelson Mandela, contracenando com Matt Damon.

Tecnologia do Blogger.