Super Hiper Mega Banner

#579-A guerra dos Rocha

O ator e comediante George Burns disse uma frase que é apropriada para começar o texto: "Felicidade é ter uma família grande, carinhosa, amorosa, morando em outra cidade". Dirigido por Jorge Fernando (de "Sexo, amor e traição"), o filme foi baseado no espetáculo teatral "Esperando la carroza”, do uruguaio Jacobo Langsner. Como o cinesta é diretor de núcleo da Rede Globo e foi o responsável pela direção de diversos folhetins globais como "Chocolate com pimenta" e a recente novela "Sete pecados", não é estranho saber que praticamente todo o elenco é formado por conhecidos rostos da televisão.

A trama gira em torno de Dina Rocha (interpretada por Ary Fontoura), uma velha com mais de oitenta anos de idade. Com os cabelos bagunçados e roupas de gosto duvidoso, ela sofre com o descaso dos três filhos: Marcelo (Lucio Mauro Filho, dublador de "Kung fu panda"), César (Marcello Antony, de "A partilha") e Marcos Vinícius (Diogo Vilela, de "O coronel e o lobisomem"). Todos os filhos são casados e levam vidas diferentes. Mas há uma coisa que todos possuem em comum e é representada no cartaz do filme: "Eles a querem bem. Bem longe".

Photobucket
Laços de família Barracos de família

Não que Dina seja uma idosa ruim, mas ela tem a capacidade de criar confusões por onde passa. Indesejada por todos os parentes, ela decide tomar um chá na casa da amiga. O longa-metragem se desenvolve quando uma senhora de idade é atropelada por um caminhão. Acreditando que se trata da mãe, a família se reúne no IML e não tem dúvidas que, de fato, a mãe partiu desta para melhor. Mas a verdade é que ela está na casa ao lado. As coisas se complicam quando uma dupla de assaltantes, vividos por Ângelo Paes Leme ("Meu nome não é Johnny") e pelo ator e cantor Zéu Britto (de "Saneamento básico, o filme") invadem o lugar e faz as duas senhoras de refém.

A guerra dos Rocha
Tem gente que só dá valor quando perde...

O roteiro de "A guerra dos Rocha" é cheio de brigas e confusões como um grande almoço de família onde todo mundo decide lavar os pratos. O longa-metragem parece mais um especial de fim de ano da Globo, só que com uma duração prolongada. O resultado não chega a surpreender, mas pode corresponder a todas as expectativas da platéia que gostou de outras comédias brasileiras como "Se eu fosse você", por exemplo. Todo o destaque da película vai para o ator Ary Fontoura, realmente impecável na composição da personagem. É quase difícil acreditar que se trata de um ator e mesmo quem o conhece pode encontrar dificuldade em reconhecê-lo.

Photobucket
"Eu sou você amanhã"

Por trás de todo o senso de humor bobo e piadinhas no mesmo nível, fica uma sutil provocação sobre a forma como são lidados os idosos pelas famílias. Quem for aos cinemas assistir ao filme pode se divertir com os mal entendidos de uma família complicada. Pode, também, levar para casa uma reflexão sobre a terceira idade e o cuidado e paciência que são exigidos neste estágio da vida. Afinal, independente da quantidade de Renew que se passe no rosto, os idosos de hoje foram os jovens de ontem. Assim como os jovens de hoje serão os idosos de amanhã.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblog

A guerra dos Rocha (Brasil, 2008) Dirigido por Jorge Fernando. Com: Marcello Antony, Taís Araújo, Ludmila Dayer, Lúcio Mauro Filho, Ary Fontoura, Giulia Gam, Diogo Vilela, Felipe Dylon...

Veja aqui o trailer do filme "A guerra dos Rocha":

Daiblog

Mostra de Cinema Atual Espanhol

A Embaixada da Espanha no Brasil e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento promovem entre os próximos dias 8 e 12 de outubro uma série que apresenta a atual produção de cinema na Espanha. E o melhor: a entrada é franca!

Photobucket
"O melhor de mim", que será exibido amanhã

Os filmes serão exibidos no Cine Brasília sempre às 21h. Entre os nomes que compõem a mostra está o consagrado diretor Bigas Luna com o filme "Eu sou a Juani" (2006). Bigas Luna é o responsável pelo ótimo suspense "Os olhos da cidade são meus", filme comentado aqui no Daiblog anteriormente. Trata-se de uma rara oportunidade de cinéfilos conferirem produções que dificilmente entrarão em cartaz no circuito comercial de cinema.

Confira a programação:

08/10 - AzulEscuroQuasePreto (2006) 105 min.
09/10 - O melhor de mim (2007) 85 min.
10/10 - Eu sou a Juani (2006) 100 min.
11/10 - Um franco, 14 pesetas (2006) 96 min.
12/10 - Salvador (Estória de um milagre quotidiano) (2007) 14 min.
12/10 - Tua Vida Em 65' (2006) 100 min.
Tecnologia do Blogger.