Super Hiper Mega Banner

#696-Desejo e perigo

Dirigido por Ang Lee (responsável pelo premiado O segredo de Brokeback Mountain), Desejo e perigo entra em cartaz nos cinemas com uma história de amor e espionagem ambientada na China durante a Segunda Guerra Mundial, época que o pais estava ocupado pelos militares japoneses. É neste cenário que a jovem estudante Wong Chia Chi faz parte de um elaborado plano para matar o Sr Yee (Tony Leung, de Amor à flor da pele). O homem é um chinês que trabalha a favor da ocupação nipônica na China, sendo considerado um traidor pelos ativistas da resistência.

Sob a falsa identidade de Mak Tai Tai, ela cria um jogo de sedução que, como o título bem escolhido já entrega, é marcado por um crescente perigo. Enquanto tenta viver como uma outra pessoa, a protagonista também trabalha a favor da resistência, tendo uma paixão platônica como principal motivação em entrar no ramo da espionagem.
Desejo e perigo
Antoron perigon Desejo e perigo
Um dos elementos mais polêmicos do longa são as intensas cenas de sexo, em posições pouco comuns possíveis especialmente para contorcionistas e pessoas que possuem maior elasticidade. Ao contrário do que se possa pensar, não são sequências gratuitas, mas momentos importantes que mostram a confusão e o dilema que se desenvolve na cama entre a espiã e alvo.
Desejo e perigo
Cenas de sexo bem realistas durante o filme
Desejo e perigo é um filme elegante, bem pensado e com uma produção impecável – desde a reconstituição da época até a bela fotografia de Rodrigo Prieto. O ritmo da narrativa pode ser um obstáculo para quem espera uma trama repleta de ação. Existem momentos de suspense, principalmente por causa do constante risco da farsa da protagonista ser descoberta, porém o que mais marca o roteiro é a carga dramática de sentimentos e caminhos inusitados do coração.
Desejo e perigo
Jogo de farsa e sedução
Ang Lee trabalha sem pressa e conta a história em mais de duas horas e meia, que passam sem se sentir. É um daqueles filmes que é fácil entrar dentro do contexto e viajar. Por isso que é impactante ver o que acontece com o sentimentalismo idealizado (que estamos acostumados a ver no cinema) durante os impiedosos tempos de guerra. Destaque para a atriz estreante Tang Wei, que vive a protagonista com um talento impressionante.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

Se, jie (EUA / China / Taiwan / Hong Kong, 2007) Dirigido por Ang Lee. Com Tony Leung Chiu Wai, Wei Tang, Joan Chen, Lee-Hom Wang, Chung Hua Tou, Chih-ying Chu, Ying-hsien Kao, Yue-Lin Ko, Johnson Yuen, Kar Lok Chin, Su Yan...
Veja aqui o trailer de Desejo e perigo legendado em português na TV Daiblog:


Daiblog
Leia aqui uma entrevista com a atriz Tang Wei, que vive a protagonista do filme Desejo e perigo:

Você leu os livros de Eileen Chang – ou pelo menos o conto que inspirou “Desejo e Perigo” (Lust, Caution)?
Mesmo antes que eu me juntasse ao filme, eu já gostava de ler o trabalho de Eileen Chang, porque eu a acho muito especial. Eu lia suas histórias para a minha mãe. A maioria das pessoas viram outra histórias mais famosas dela. Quando eu realmente li a história de “Desejo e Perigo” (Lust, Caution), eu pensei, “Oh, esta é tão diferente das outras histórias.” Eu li a história antes mesmo de ler o roteiro.

Você já conhecia os filmes de Ang Lee?Não muito, não, mas eu conheço agora. Quando eu estava na faculdade, eu via muito os [velhos] faroestes [isto é, americanos] e filmes europeus; Ingmar Bergman é o meu diretor favorito.
Desejo e perigo
Como foi trabalhar com este diretor, mesmo antes de você começar a interpretar Wong Chia Chi?
Ang Lee disse quando ele me viu pela primeira vez, ele se sentiu, “Esta é Wong Chia Chi.” No teste, eu estava nervosa e estava com febre, mas ele e [co-roteirista] Wang Hui Ling foram amigáveis; Ang me serviu chá. Ele foi muito gentil, sem aquele ego dos grandes diretores. No final, eu senti que tinha achado alguém com quem eu conseguia falar francamente e com o coração.

Eu descobri que ele era um diretor muito bom, porque ele dá aos atores muita informação sobre os personagens – dever de casa e muito treinamento. O treinamento do idioma – inglês e também o dialeto de Xangai e o dialeto Cantonês. Também, ele dava lições de etiqueta, de voz e lições de mahjong. Assim, você podia ficar bem mais íntimo com o papel. Eu prefiro obter instruções específicas.

Ele me forneceu romances para ler, os quais Wong teria lido então, e muitos filmes antigos para assistir [que ela teria assistido] – como os de Greta Garbo. Eu gostei de assistir a cada um dos filmes dela, e de “Minha Bela Dama“ (My Fair Lady) e de “A Malvada” (All About Eve). Wong é muito influenciado pelos filmes, e talvez na verdade ela quisesse se tornar uma atriz de cinema. Ang não só me disse para ficar concentrada e como ela deveria agir, mas como as meninas naquela época faziam e atuavam.
Desejo e perigo
Com os outros atores como estudantes, eu ao mesmo tempo fazia esportes e lia, como só [eles teriam feito] na escola. Nós chamamos Ang de o nosso “Professor” por causa dos trabalhos que ele mandava fazermos em casa.

Ang e eu achamos algumas coisas em comum entre minha vida e a de Wong; ele ficou muito surpreso. Como ela, eu gosto de interpretar no palco – minha coisa favorita antes deste filme. Muito pouca experiência em teatro, mas eu tenho muito orgulho dela; você consegue expressar todo o seu sentimento no palco, é muito confortável – e, sem diretor! [risos]. Antes de o filme começar, eu disse a mim mesma, “eu devo ter [um papel] uma peça num ano, pelo menos.” Mas este ano, eu não tive nenhuma oportunidade.

Eu não me senti discriminada trabalhando com Ang. Eu sinto que ele consegue descobrir o seu potencial que você não sabia que o tinha.

Você está interpretando um personagem que ela mesma interpretou no cinema. Como foi o seu processo como...?
Foi muito complicado. Assim, eu não pensei que Wong Chia Chi, mas sobre Mak Tai Tai [Senhor Mak, que Wong fingia ser na história]. Eu não consegui, “eu sou Wong Chia Chi como Mak Tai Tai, “estava só pensando, “Eu sou Mak Tai Tai.” Quando nós tínhamos acabado o trabalho do dia, eu voltava a ser Wong Chia Chi, não Tang Wei. [se tornou,] “Tang Wei...Quem é Tang Wei?” [risos].
Desejo e perigo
Ang Lee incentivou os atores a tentarem abordagens diferentes?Ang mudou sua mente sobre muitas coisas no filme muitas vezes após ver como os atores trabalhavam juntos. Se você não fosse muito cuidadoso, você não conseguia achar a diferença. Mas os atores sabiam, porque ele sempre nos dizia; “Eu acho que nós podemos fazer isto de uma maneira diferente...” As coisas de ontem, joguem fora; pense em uma maneira diferente, e vamos fazê-lo.

A maioria das tomadas está centrada em mim e em Tony Leung, mas Ang o modificou [no processo de edição] de modo que Wang Leehom teve mais coisas. Isso acabou tornando a história mais dinâmica. O filme ficou mais profundo para todos nós.

O quanto que os figurinos e maquiagens da época da Segunda Guerra Mundial lhe ajudaram a compor o personagem?
Os vestidos eram tão belos... Os estilos cheongsam... A primeira vez que eu vesti um, eu pensei, “Ó meu Deus, o que eu vou fazer? Diga-me como andar.” [risos]. Porque eu não usava vestidos, eu só tinha jeans, camisetas e tênis. Agora? Mudou; eu quero vestidos e sapatos com salto altos. “Vamos lá, dê-me um vestido...”
Desejo e perigo
Durante as filmagens, cada dia quando eu me sentava em frente do espelho da maquiagem, eu não ousava me ver sem maquiagem porque eu tinha que ver o personagem na minha frente para fazer funcionar a interpretação. Uma vez tendo os olhos, as sobrancelhas, o rosto, a boca, o cabelo, tudo – certo. [risos]. Eu me sentiria, “Ó, eu posso sair agora.”

Perto do último dia, eu me vi no espelho e senti que não era eu. O personagem queria me segurar, como as raízes de uma árvore.

Quão difícil foi filmar, fisicamente falando?Estava muito frio onde nós filmamos e eu acho que quando eu fico com medo do frio; eu acabo ficando doente. Mas durante as filmagens, eu surpreendentemente; não fiquei doente. Os membros da equipe me disseram, “Tang Wei, por favor, não adoeça assim nós podemos ter uma folga.” Estou brincando; eles trabalharam duramente. Eu sinto saudades de todos eles.
Ang ficou doente durante as filmagens, mas ele nunca parou, nunca descansou. Só descansávamos quando nós terminávamos o trabalho do dia. Mas ele nunca descansava. Eu podia sentir sempre que ele ficava pensando em algo, como se ele pudesse sempre sentir o que eu estava pensando.
Desejo e perigo
Para conseguir que tudo ficasse pronto — maquiagem, cabeleireiro, vestido – demorava de três a quatro horas por dia. Da Malásia à Xangai, foram cento e dezoito dias, e eu [trabalhei] por cento e quatorze dias. Eu dormia talvez umas três horas por dia, às vezes cinco a seis. Tínhamos só um dia de folga por semana. Mas eu nunca me senti cansada. Na frente das câmeras, era estimulante, e estava pronta.

Foi muito interessante, com meu corpo; quando eu terminei o filme, eu peguei um avião para Beijing. E o avião tocou o solo, e eu pensei, “Ó, meu Deus, eu estou doente.” Eu percebi que meu corpo sabia que agora podia ficar doente. Eu estava com uma febre alta e estava exausta e teria que descansar por um mês. E foi o mesmo como Ang.
Desejo e perigo
Já que eu estava em quase todas as cenas, eu achei que poderia pensar em como foi o filme. Mas quando eu assisti ao filme pela primeira vez, tudo foi diferente. Leehom estava assistindo-o também, e quando terminou eu disse a ele, “Por favor, fique aqui sentado comigo um pouco.”
Quando você assistir ao filme, você verá uma garota seguindo o seu coração e tomando as decisões mais difíceis possíveis e se transformando. Ela vai da inocência a quase tudo que uma mulher pode passar em sua vida, e imagino que ela passou. Eu invejo Wong Chia Chi. Ela é audaciosa, e não tem arrependimentos. Eu espero que eu possa viver um dia como ela.

Assim, em resumo, como foi fazer um filme como este?Foi como mágica.

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.