Super Hiper Mega Banner

Cinema Especial - Arraste-me para o inferno

Para você quer saber mais sobre um determinado o filme, o Daiblog estreia hoje uma nova seção: o Daiblog Especial. Assim você poderá ler notas de produção e demais informações sobre um filme em específico. Mas atenção: o material a seguir é recomendado para quem já assistiu ao filme e quer saber mais curiosidades, pois pode conter informações que podem estragar surpresas do roteiro. Para estrear a nova seção o filme escolhido foi o terror Arraste-me para o inferno!
Daiblog especial Arraste-me para o Inferno
Há mais de 10 anos, os irmãos Sam (Diretor: HOMEM-ARANHA 3) e Ivan Raimi (DARKMAN – VINGANÇA SEM ROSTO) escreveram uma primeira versão do roteiro que se tornaria ARRASTE-ME PARA O INFERNO, na época simplesmente chamado de A Maldição. “Sempre adoramos a ideia de maldições”, explica Ivan Raimi. “Gostamos de imaginar o que aconteceria a uma pessoa comum se ela fosse amaldiçoada e inserida nessas circunstâncias extraordinárias.” Enquanto escreviam, os irmãos Raimi precisaram escolher qual seria a tormenta sobrenatural da personagem principal, Christine, e decidiram usar a demoníaca Lâmia como a antagonista. A Lâmia já foi imaginada como inúmeras encarnações em diversas culturas – de uma deusa grega que tornou-se assassina quando Hera roubou seus filhos, até um ogro canibalista, súcubo ou uma criatura com aspecto de centauro –, mas as histórias têm um traço em comum. “Uma coisa que as lendas compartilham é que a Lâmia é um demônio que, quando está em perigo, arrasta suas vítimas gritando para o inferno”, revela Ivan Raimi.
Arraste-me para o inferno
Apesar de Sam Raimi estar entusiasmado em rodar o filme depois que a primeira versão do roteiro estivesse completa, outros projetos avançaram e A Maldição ficou em espera. A trilogia HOMEM-ARANHA tornou-se uma empreitada de quase uma década de duração, e não houve oportunidade de dar ao filme a atenção de que necessitava até o final de 2007, quando os produtores Rob Tapert (O PESADELO) e Grant Curtis (HOMEM-ARANHA 3) resolveram conduzir o projeto. Tapert estava curioso para ver o que Raimi faria com um filme de orçamento reduzido após trabalhar com três enormes blockbusters. “Depois que Sam dirigiu três filmes HOMEM-ARANHA, adquiriu comando de todas as ferramentas que um diretor tem à sua disposição”, ele diz. “Raimi entende tudo sobre o processo de direção e de efeitos especiais. Ele trouxe isso tudo para ARRASTE-ME PARA O INFERNO. Ele é capaz de usar as ferramentas de efeitos especiais, visuais, de maquiagem e mecânicos para criar algo que esperamos que o público nunca tenha experimentado.”

Arraste-me para o Inferno
Com o roteiro pronto e a produção com sinal verde, Raimi e os produtores procuraram uma moça para viver a protagonista do filme, Christine Brown. Quem ficou com o papel foi Alison Lohman (A LENDA DE BEOWULF; COISAS QUE PERDEMOS PELO CAMINHO; QUEM É MORTO SEMPRE APARECE) que, segundo o diretor, “passa muita humanidade”. Raimi sente que o público precisa se identificar e apoiar Christine para que queira viajar com ela pelo caminho obscuro que trilha. “Para que sobreviva à terrível experiência pela qual está passando, ela faz escolhas cada vez mais sombrias que poderiam afastar o público. Queria que os espectadores ficassem com Christine ao longo das duras decisões tomadas”, conta o diretor. Fazendo contraponto à superstição e ao medo vividos por Christine está Clay, seu solidário, mas cético namorado, interpretado por Justin Long (ELE NÃO ESTÁ TÃO A FIM DE VOCÊ), que revela que o personagem pragmático o lembrou de seu pai. “Meu pai é professor de filosofia, e muito racional, muito estóico e lógico”. Quem vive o nada glamouroso papel da sra. Ganush é Lorna Raver (FREEWAY – SEM SAÍDA), atriz que passou boa parte da carreira nos palcos de Nova York e Chicago antes de chegar à Hollywood. Raver foi escolhida em um teste e, devido ao protocolo tradicional, inicialmente viu apenas pequenos trechos do roteiro.
Arraste-me para o inferno
“Eu não fazia ideia em que estava entrando, porque tudo o que eu tinha lido era sobre uma senhora indo a um banco porque ia perder a casa. Foi só depois que li o roteiro todo e pensei: ‘Minha Nossa!’” Dileep Rao (AVATAR) foi convidado para retratar o médium Rham Jas, que torna-se um improvável confidente de Christine. Rao gostou do ar contemporâneo que a história dá a um filme de terror e diz: “O aspecto mais interessante do roteiro é ser bastante moderno em termos de quem são os personagens, tendo, ao mesmo tempo, um estilo que lembra o tipo de terror de que gosto.” Quando Rham Jas não sabe mais o que fazer, leva Christine à vidente Shaun San Dena, uma das poucas mulheres do mundo que conheceram a Lâmia e sobreviveram para contar a história. A atriz mexicana Adriana Barraza (BABEL), que vive a poderosa médium, revela: “Desde criancinha, adoro filmes de terror. Vi tudo quanto foi tipo quando era nova, e tenho uma vasta biblioteca de literatura do gênero.” David Paymer (CINTURÃO VERMELHO; EM BOA COMPANHIA) retrata o chefe reprovador de Christine, sr. Jacks. A forma como Raimi desenrola o dilema encarado por Christine e nos liga a ela durante a jornada o impressionou. “Poderia acontecer a qualquer um de nós”, observa Paymer. “Somos apenas pessoas comuns tentando ganhar a vida. Algo de estranho acontece. Você é mordido por uma aranha ou conhece uma senhora que o amaldiçoa. Cada tentativa que ela faz para se livrar da maldição só a leva mais para o fundo.” Fechando o elenco estão diversos rostos familiares aos fãs dos filmes de Raimi. Joanne Baron (PERFUME), Tom Carey (HOMEM-ARANHA 2), Molly Cheek (DE REPENTE É AMOR), Aimee Miles (HOMEM-ARANHA 3), John Paxton (A MÃO DO DIABO), Ted Raimi (REINE SOBRE MIM), Bill E. Rogers (OBSESSÃO FATAL), Chelcie Ross (OS INTOCÁVEIS) e Octavia Spencer (SETE VIDAS; PULSE) apareceram também em pelo menos um dos trabalhos anteriores do diretor.
Arraste-me para o Inferno
Durante as filmagens, o diretor de fotografia Peter Deming (O GURU DO AMOR; CAMISA DE FORÇA) usou uma iluminação realista que torna-se progressivamente escura à medida em que Christine é levada para o mundo do sobrenatural. “Utilizamos muita iluminação original e não corrigimos as inusitadas fontes de luz, como na garagem onde tudo está azul-esverdeado. Normalmente, usaríamos as lâmpadas apropriadas, mas ficamos com o que estava lá, inclusive nas cenas de rua”, explica Deming. “Isso aumenta a noção de realismo”, ele acrescenta. Para a cena da invocação, que tem uma cartela de cores mais rica, o diretor de fotografia usou efeitos adicionais de iluminação e tremores da câmera para aumentar a sensação de ansiedade e tensão à medida que o expectador começa a acreditar que Christine não tem saída. O diretor de fotografia também se esforçou para manter o foco do na relação entre o público e Christine. “Desde o início, Sam e eu conversamos sobre acompanhá-la o máximo possível ao longo do filme. Focalizamos o rosto de Alison em boa parte do tempo. Fizemos closes muito próximos, porque queremos que o público se sinta no lugar dela.”
Arraste-me para o Inferno
Um dos primeiros projetos que a equipe de efeitos especiais encarou foi decifrar como fazer o ataque da sra. Ganush ao carro de Christine. Para filmar a ação, que inclui closes de Christine afundando o pé no pedal, apertando o freio e trocando marchas, a equipe criou um carro “quebra-cabeças”. O design permitiu que o compartimento frontal do motor e a mala – assim como todos os quatro lados e portas – se soltassem do carro. O teto saía em duas direções (de frente para trás e de lado para lado), algo que, apesar do espaço restrito, deu ao diretor uma boa porção de liberdade para filmar de ângulos diferentes. Outros truques foram usados ao longo das gravações de ARRASTE-ME PARA O INFERNO. Para criar os efeitos de vento no apartamento de Christine, por exemplo, a equipe utilizou monofilamento para abrir e fechar portas e mover candelabros e cortinas. Os artesãos passaram canos de cobre por janelas e sopraram ar através deles em direção a venezianas e cortinas. Já a cena da invocação em que Shaun San Dena tenta enganar a Lâmia incluiu trabalho com arames e efeitos de fogo. Kevin Foster (HOMEM DE FERRO; A VILA), que vive Milos, assistente de Shaun San Dena, foi coberto em gel e, com guinchos computadorizados, flutuou sobre uma mesa em chamas.
Arraste-me para o Inferno
A produção do filme teve início em Tarzana, Califórnia, em um antigo banco vazio que com o trabalho do desenhista de produção Steve Saklad (JUNO) se tornaria o Wilshire Pacific Bank, cuja paleta clara se contrapõe às torrentes de vermelho empregadas em outros ambientes. Para alcançar toda a tensão e terror contidos no roteiro, o departamento de design empregou tanto locações e sets já existentes quanto outros que foram construídos do zero, todos seguindo uma premissa. “Para nós, o único erro que podíamos cometer era não tornar aquilo real. Sam podia ser tão extravagante quanto quisesse com suas ideias para as sequências de ação desde que nós lhe oferecêssemos um mundo real”, diz Saklad.
Arraste-me para o Inferno
Outra contribuição para o visual de ARRASTE-ME PARA O INFERNO é o figurino de Isis Mussenden (AS CRÔNICAS DE NARNIA – PRÍNCIPE CASPIAN; AS CRÔNICAS DE NARNIA: O LEÃO, A FEITICEIRA E O GUARDA-ROUPA; DIRTY DANCING 2 – NOITES DE HAVANA). “Christine começa como uma garota ambiciosa no banco que está tentando ser conservadora, mas que tem uma noção de estilo”, comenta a designer. “À medida que seu estado mental se altera e ela é assombrada por algo desconhecido e sobrenatural, Christine começa a se deteriorar. Então fizemos isso também com as roupas. Fomos tirando a saturação das cores ao passo em que ela ia ficando mais perturbada.” Sobre o personagem Rham Jas, a figurinista diz: “Dileep foi muito divertido, queríamos passar uma noção de que ele era um cara contemporâneo num mundo espiritual. Dileep deu uma bela ideia, sobre colecionar símbolos espirituais em forma de pulseiras de todas as suas viagens. Quando começamos a montar isso, encontrei algumas peças antigas do Tibete, assim como dos índios Hopi e da América do Sul. Colocamos esses símbolos de diferentes mundos espirituais em seus braços e ficou fantástico. Realmente ajudou no personagem.”

Arraste-me para o Inferno
Descrevendo a protagonista Christine Brown, Sam Raimi resume a história de ARRASTE-ME PARA O INFERNO: “Ela é uma boa menina. Tem boas intenções e está tentando vencer na vida em Los Angeles. Christine tem um namorado com o qual realmente se importa, e para não perdê-lo faz algo ruim. Ela escolhe pecar; isso faz os acontecimentos se desencadearem, e o filme se trata de uma vingança contra ela.”

Daiblog Quer comprar o filmes do diretor Sam Raimi? Clique aqui e pesquise onde tem o menor preço!

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.