Super Hiper Mega Banner

#743-Distrito 9

Um conselho para quem curte ação, terror, ficção científica e estiver com preguiça de ler o resto do texto: pode já correr para os cinemas e conferir Distrito 9. O longa-metragem é simplesmente uma das melhores produções recentes do gênero, sendo que se torna interessante desde o formato inusitado: o mocumentário. A trama é apresentada, a princípio, como um documentário (falso, é óbvio), que explora um caso que aconteceu em Johanesburgo, na África do Sul.

Uma gigantesca nave espacial surge no céu. Se fosse Independence day com certeza um ataque estaria por vir, mas não é o que acontece. A nave fica parada, sem nenhum sinal de vida em seu interior. Até que os seres humanos decidem arrombar o veículo. É quando descobrem uma raça alienígena em condições precárias.

Distrito 9
A nave paira sobre a cidade
Assim, os humanos ficam responsáveis pelos extraterrestres (que são parecidos com camarões), que passam a viver em uma enorme periferia que fica conhecida como Distrito 9. A partir daí a história da um salto de 20 anos, que é quando acontece o que realmente é importante.

O protagonista do filme é Wikus Van Der Merwe (Sharlto Copley), funcionário da MNU, uma empresa que tem o papel de cuidar dos alienígenas. Como o mundo inteiro sabe da existência deles, uma verdadeira batalha racial explode na cidade. Grupos pró-aliens tentam dar melhores condições de vida, enquanto a população local quer que os seres do espaço desapareçam. No meio de todo conflito está uma gangue de nigerianos que controla as favelas e trafica uma iguaria para os ets em troca de armas e tecnologia espacial.

Distrito 9
MNU e os ets "camarões"
O universo onde Distrito 9 se passa é riquíssimo e o que mais impressiona é o realismo, que conta com noticiários televisivos, muita câmera na mão e coadjuvantes que realmente te fazem acreditar que tudo aquilo aconteceu. O roteiro começa com um humor ácido e ritmo eletrizante.

Depois de uma terrível reviravolta, começam a aparecer os elementos de terror da história. As piadinhas cedem espaço para violência explícita e escatológica (que muitas vezes lembra A mosca). E se você acha que toda essa mistura já renderia um bom filme, a projeção (de praticamente duas horas) também guarda boas surpresas para quem gosta de ação.

Distrito 9
Surpresas na história
A produção de Peter Jackson (O senhor dos anéis) não foi por acaso. Nota-se o poder das verdinhas em sequências bem feitas de tirar o fôlego. A direção é do sul-africano Neill Blomkamp, que fez anteriormente um curta que deu origem a este longa. Ele conduz a história com segurança e surpreende a cada momento.

Um dos principais destaques é o contexto elaborado do filme. Desde os problemas como a violência nas favelas ou cultura vudu da África, a trama surpreende pelo panorama cuidadoso e crítico que está bem relacionado com a questão do apartheid vivida no continente africano. Provavelmente devem fazer uma continuação.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

District 9 (EUA / Nova Zelândia, 2009) Dirigido por Neill Blomkamp. Com Sharlto Copley, Jason Cope, Nathalie Boltt,Sylvaine Strike, Elizabeth Mkandawie, John Sumner, William Allen Young, Nick Blake, Jed Brophy, Louis Minnaar...
Veja aqui o trailer de Distrito 9 legendado em português:

Um comentário:

  1. Achei o filme interessante, uma história alienígena contada de forma bem diferente de todos os outros... sensacional!!

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.