Super Hiper Mega Banner

#754-2012

Dizem que o mundo vai acabar em 2012, ou melhor, que a Terra vai passar uma grande mudança por causa do alinhamento dos planetas e outros fatores. Juntando a profecia da antiga civilização maia e outras previsões, o ano em questão está envolto de mistérios e especulações. Hollywood não iria perder a oportunidade de aproveitar o bafafá para criar um filme sobre o tema. Investiram muito dinheiro para criar efeitos especiais maravilhosos, mas parece que o roteiro, mais uma vez não foi prioridade.

A direção é de Roland Emmerich, que pode ser considerado um especialista em produções do gênero. Ele assinou O dia depois de amanhã e Independence day, por exemplo. Em 2012 o cineasta repete sequências de destruição em massa, com a diferença que a computação gráfica está ainda mais caprichada e realista. Já a história é a mesma, recheada de inúmeros clichês já vistos até a exaustão. E o que é pior: tudo isso com praticamente 3 horas de duração.

2012
Situações forçadíssimas

John Cusack (1408, Ensinando a viver) interpreta Jackson Curtis, um homem separado que quer acampar com os filhos. Divorciado de Kate Curtis (Amanda Peet, de Arquivo X - Eu quero acreditar), ele pega as crianças no mesmo período que o fim da Terra está próximo. Se você se lembrou de Guerra dos mundos, precisa ver as cenas dentro do carro com a família fugindo de explosões.

2012
"Corre que da tempo!"

Na trama, todos os governos do mundo sabem do que irá acontecer, mas não contam para a população por motivos econômicos. O grande problema de 2012 é a história que não possui nada de original. Os personagens não são bem desenvolvidos e existem apenas para justificar a correria e os desastres que aparecem. Sem dúvidas é tudo muito bem feito, mas a impressão que se tem é de estar revendo a reprise de algum filme catástrofe.

2012
Inexpressiva família feliz

Pior do que os tsunamis e deslocamento da crosta terreste é ver um elenco mal aproveitado repetindo papéis e situações previsíveis. Isso sem falar no próprio desempenho da maioria dos atores, que não convencem em momento algum. A falta de emoção é tanta que da para imaginá-los atuando no chroma key (aquele fundo, geralmente verde, que depois é substituído por um cenário digital). Se a duração fosse menor, 2012 poderia ser uma experiência mais agradável.

2012
Chuááá!

Agora é quase certo que a bilheteria seja boa por ser uma superprodução. As imagens são impressionantes e impactantes, agora o difícil é ter a capacidade de desligar o e cérebro e o bom senso para saber aproveitar só esse aspecto. Também fazem parte do elenco: Chiwetel Ejiofor (O gângster, Filhos da esperança, Coisas belas e sujas), Thandie Newton (Crash, no limite, Um louco apaixonado), Woody Harrelson (Onde os fracos não tem vez) e Danny Glover (Jogos mortais 5, Ensaio sobre a cegueira).

2012
Cena de Poseidon 2012

Obs: um ponto que pode surpreender é a aparição do Rio de Janeiro (ou o que restou da cidade maravilhosa), durante uma cena. O Cristo Redentor desmorona, em uma imagem gentilmente cedida pela Globo News (!!!) onde pode-se ouvir um repórter brazuca exclamando sobre o que aconteceu com a "estátua de Cristo".
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblog

Outro filme sobre o assunto foi comentado anteriomente aqui no Daiblog. Clique para ler sobre 2012 - O ano da profecia.

Daiblog Quer ver o filme 2012? Clique aqui e pesquise onde tem o menor preço!

2012 (EUA / Canadá, 2009) Dirigido por Roland Emmerich. Com John Cusak, Amanda Peet, Chiwetel Ejiofor, Thandie Newton, Oliver Platt, Thomas McCarthy, Woody Harrelson, Danny Glover, Liam James, Morgan Lily, Zlatko Buric, Beatrice Rosen, Alexandre Haussmann, Philippe Haussman, Johann Urb...

Veja aqui o trailer do filme 2012:


Cobertura Daiblog XIC FIC Brasilia 2009

A atriz Emme, protagonista do filme “El niño pez”, da diretora Lucía Puenzo, está em Brasília e acompanha a sessão do filme de sábado, às 19 horas, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Ela apresenta o filme e realiza um debate com os espectadores, após a sessão.

El niño pez” conta a história de uma adolescente (Lala) que mora em um bairro de classe alta de Buenos Aires. Ela se apaixona por Guayi, a empregada paraguaia que trabalha em sua casa. Elas sonham em fugir juntas para morar no Paraguai, à beira do lago Ypoá. Mas o assassinato do pai de Lala muda os planos.

Serviço:
O que: XI Festival Internacional do Cinema de Brasília (XI FIC Brasília)
Quando: De 4 a 15 de novembro de 2009
Onde: Academia de Tênis José Farani
Quanto: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia)
Noite de Encerramento: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia)
Salas do CCBB: R$ 4 (inteira) R$ 2 (meia)
Mais informações: www.ficbrasilia.com.br ou twitter.com/ficbrasilia

2 comentários:

  1. Isis (/nyakawaii)4:12 PM

    Assisti esse filme e achei os efeitos especiais de tirar o fôlego!

    ResponderExcluir
  2. Dos filmes catástrofe, esse não foi o melhor, minha expectativa era que fosse, mas também não chegou a ser ruim como outros, longe disso. Impressiona pelas cenas de destruição, o mar invadindo as cidades, mas ficou muito longo o filme e vai ficando cansativo no finalzinho, mas é um bom filme!

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.