Super Hiper Mega Banner

#856-Curtas (29)

Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum

Como já foi dito aqui antes, o Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum começou com uma programação incrível. Duas pessoas cobriram a noite de abertura para o Daiblog: o Tito Ferradans (que já postou um texto aqui dizendo como foi o evento) e o Henrique Marino, que comentou sobre as produções exibidas. Vamos ler?
*Por Henrique Marino

Quinta-feira, como já foi relatado aqui, aconteceu a abertura do 21º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum. Nossa equipe conferiu cinco curtas que foram apresentados numa sessão fechada para convidados e imprensa. Confira breves críticas sobre os breves filmes:

O Homem de Seis Dólares e Cinquenta

Na década de 1970 era transmitido na televisão um seriado de ação chamado O Homem de Seis Milhões de Dólares. O herói dessa série povoará o imaginário do protagonista de O Homem de Seis Dólares e Cinquenta, um garotinho excluído e vítima de bullying que só encontra apoio em sua amiga e em seu herói.

Mark Albiston e Louis Sutherland, os realizadores, mostram, utilizando uma montagem criativa e uma fotografia tensa e sombria, como o pequeno garoto corajosamente vence as adversidades. A inteligência e criatividade de seus criadores, tanto no roteiro como na direção, fazem imperdíveis os 15 minutos desse longa.

Prova de Matemática

Em 2 minutos, Yumi Jung constrói uma narrativa simples e divertida, que retrata como os pensamentos de uma garota, provavelmente com inclinações para a área de humanas, portam-se durante uma prova de matemática. Contar mais que isso estragaria a surpresa que os míseros 2 minutos oferecem. No entanto, vale ressaltar que são dois minutos válidos para se despender na apreciação.

Las Pelotas

Conta os anseios de dois pais que, fanáticos por futebol, querem seus filhos sejam notados por olheiros de grandes times de futebol - o que significa uma ascensão social rápida e segura; afinal, qualquer brasileiro sabe quanto dinheiro um jogador de futebol pode ganhar. Após descobrirem que seus filhos não são aptos para se tornarem grandes jogadores, apesar de cada um ter grandes qualidades separadamente, os pais resolvem dar um jeito de gerar um novo filho que reúna as qualidades de um craque.

Após estabelecer essa situação, sempre com bastante graça, Chris Niemeyer (diretor e roteirista) trabalha com algumas sacadas inteligentes que fazem a diversão do público. O único porém aqui é o tempo que o diretor gasta em trocar as piadas, o que compromete um pouco a dinâmica do curta num discurso um pouco prolongado.

Argentino, o curta é bastante próximo da nossa realidade e conquistou a plateia presente na abertura do Festival.
A Coluna

Contrariando o segmento dos outros quatro curtas, este aqui é mais reflexivo, mais dramático e, de certa forma, mais experimental. O filme traz personagens de formas bizarras que, no entanto, em nada se diferenciam de nós no conteúdo. Parece que a escolha de deformar as personagens vem da tentativa de ressaltar a personalidade interior delas, o que enriquece o curta.

A estranheza que o curta nos apresenta em primeiro instante logo é quebrada pelo desenrolar do roteiro, bastante delicado. Em onze minutos, Chris Landreth discursa com beleza sobre o amor entre duas pessoas diferentes que se completam mutuamente. Para revelar ao espectador a difícil relação do casal, é usada uma personagem exterior capaz de fazer uma análise bonita da situação.

Apesar de interromper o clima cômico que vinha sendo construído durante a sessão, A Coluna não fica atrás na qualidade.


Recife Frio

Para fechar a sessão com brios, foi escolhido um curta brasileiro. Kleber Mendonça Filho cria uma situação fictícia em que um programa argentino vem ao Brasil para investigar um caso curioso: Recife deixa de ser uma cidade de veraneio para se tornar fria e chuvosa. Em moldes de documentário, o curta constrói ótimas sacadas com a situação e, deste modo, não deixa a peteca cair e mantém o clima cômico do início ao fim.

Todos os curtas foram merecidamente muito bem aplaudidos.

Serviço:
21º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum
Programação para o público: de 20 a 27 de agosto de 2010
Salas de Exibição: Cinemateca Brasileira, CineSESC, Centro Cultural São Paulo, Museu da Imagem e do Som, Espaço Unibanco Augusta, Cine Olido, Cinusp e Cineclube Grajaú.
Seminário Curta & Mercado – 23, 24 e 25 de Agosto, na Cinemateca, das 10h às 18hs
Programação extra no Museu do Futebol, Matilha Cultural e em comunidades do Monte Azul, Vila Santa Inês, Vila Maria Zélia, Cidade Julia, Jardim Miriam, Jabaquara, Cambuci e Butantã
Entrada: Gratuito
Direção: Zita Carvalhosa http://www.kinoforum.org/

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.