Super Hiper Mega Banner

#949-Cruzada

*Por Pedro Bueno

Em meados dos anos 2000, Ridley Scott trouxe de volta o gênero épico com Gladiador. Depois desse filme, vimos surgir obras como Tróia, Rei Arthur e até mesmo a trilogia O Senhor dos Anéis. Alguns anos depois, Scott faz mais um produto desse gênero que ajudou a reviver. Chega aos cinemas então, Cruzada. O longa conta a história de um ferreiro chamado Balian (Orlando Bloom), que depois de perder sua esposa, não consegue encontrar significado para a vida. Até que chega em sua pequena vila um cruzado, Sir Godfrey (Liam Neesom, de Busca Implacável, Desconhecido), que diz ser seu pai.

Após um acidente, Balian parte com ele em uma jornada para salvar Jerusalém de Saladino, rei dos muçulmanos.Um dos pontos mais interessantes do filme, é como ele trata os muçulmanos numa época em que eles eram vistos como vilões, após o 11 de setembro. Aqui, não existem vilões. Cada lado tem seus motivos para lutar pela terra santa. Em alguns momentos, aqueles que teoricamente seriam os mocinhos, são mais vilões do que Saladino e seu exército. Tecnicamente, o filme é impecável. A fotografia é maravilhosa, assim como a direção de arte e figurino, que conseguem recriar com perfeição a época das cruzadas.
As cenas de batalha são excelentes ,e embora não sejam tão regulares, quando tem são primorosas. As atuações estão ótimas. Eva Green (A Bússola de Ouro, 007 Cassino Royale) está ótima como a princesa Sybila e consegue, com olhares, transmitir as dores da personagem. Edward Norton, embora esteja sempre coberto por uma máscara, rouba a cena como o rei leproso de Jerusalém, trabalhando muito bem gestos corparais sutis, como uma leve queda de cabeça e o trabalho na voz.
Liam Neeson também está bom, mas aqui repete seu papel de mentor, como visto em Batman Begins e Star Wars Episódio 1: A Ameaça Fantasma. Brendan Gleeson (Harry Potter e As Relíquias da Morte) passa toda a violência de seu personagem com perfeição. Diante de tantos atores de peso, quem fica um pouco apagado é o protagonista, Orlando Bloom. Ele ainda tem que comer muito arroz com feijão pra chegar ao porte desses atores.
Outro destaque da produção é sua trilha sonora. Composta pelo relativamente novato (naquela época) Harry Gregson-Williams, que mais tarde faria a trilha de As Crônicas de Narnia (com exceção do último). Aqui ele cria belíssimas peças de coral que só engrandecem ainda mais o longa.Com este filme, Ridley Scott fez um dos seus melhores trabalhos recentes, ficando atrás apenas de Gladiador e sendo infinitamente superior ao recente Robin Hood, também dirigido por ele. Ele usa a mesma temática da saga de Maximus. Usa um pano de fundo histórico e real (no caso as cruzadas) e traz um elemento humano ficcional para ser o tema principal do filme (a jornada de Balian em busca de redenção). Muito melhor do que a maioria dos épicos atuais, Cruzada merece um conferida. Aqui temos Ridley Scott em sua melhor forma desde Alien - O Oitavo Passageiro e Blade Runner.
Cotação do Daiblog:
DaiblogDaiblogDaiblogDaiblogDaiblog
Veja aqui o trailer do filme Cruzada:


Kingdom of Heaven (EUA, 2005) Dirigido por Ridley Scott. Com Orlando Bloom, Eva Green, Liam Neeson, Kevin McKidd, Brendan Gleeson, Edward Norton...
Daiblog Quer ver o filme Cruzada?

3 comentários:

  1. Nem sabia que era o Edward Norton o leproso. Hehehe

    ResponderExcluir
  2. Anônimo4:29 PM

    Esse fime é muito bom, mas as perguntas que minha professora de hitória fez sobre ele não.

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.