Super Hiper Mega Banner

#958-Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2

*Por Pedro Bueno - pedrobueno@daiblog.com.br

Eu me lembro muito bem, há 11 anos atrás, de ganhar um livro de aniversário. Era sobre um certo menino bruxo que ia para a escola estudar magia. No ano seguinte este mesmo livro chega às telas do cinema, há exatos 10 anos. E com meus 11 anos descobri a magia da leitura e do cinema com Harry Potter. No decorrer desse tempo, entrei no ensino médio, fiz vestibular, entrei para a faculdade e Harry esteve lá, sempre comigo.

Tanto sua versão impressa quanto sua versão de celulóide. Para a minha geração, que agora esta na casa dos 20, Harry Potter foi um marco. Nunca antes na história do cinema houve uma série de tanto sucesso e tanta devoção de seus fãs. E hoje, Harry dá adeus a todos nós.
Harry Potter e as Relíquias da morte parte 2 segue exatamente do mesmo ponto em que seu antecessor parou. Neste longa, nossos heróis precisam caçar as última horcruxes para finalmente dar fim a Lord Voldemort. O filme é tudo aquilo que se esperava que ele fosse. Ele é grande (em duração e escala), épico e emocionante. Falar dos aspectos técnicos nem faz muito sentido, afinal, a técnica sempre foi primorosa durante toda a saga. Neste filme, é o fator humano que se destaca. Daniel Radcliffe está em seu melhor momento aqui. O diretor David Yates sempre se mostrou um excelente diretor de atores e, neste episódio, consegue tirar momentos inspiradíssimos de seu estrelado elenco. E por falar em elenco, praticamente todos os personagens que já participaram da saga de alguma maneira fazem aqui uma aparição, como numa grande festa de despedida. E é muito bom ver a professora McGonagall, interpretada pela veterana Maggie Smith (de O Vionilista que Veio do Mar), ter seu momento - e mostrar que também pode lutar.
Em se tratando de atuação, não se pode deixar de falar de Alan Rickman como o professor Snape. Neste filme finalmente entendemos seu personagem por completo e vemos todas as suas motivações em uma excelente sequência de flashback. Neste filme todas as peças se encaixam. Ralph Fiennes também rouba a cena com seu Voldemort, conseguindo passar toda a raiva do personagem e, mesmo assim, demonstrando um pouco de fragilidade.

O filme é uma montanha russa emocional e é como um grande clímax do início ao fim, deixando você na ponta da cadeira, com o coração a mil. Os efeitos especiais são impressionantes, com o grande destaque indo para o dragão albino do banco bruxo de Gringotes.
É interessante notar como essas filmes passaram daquela historinha de aventura infantil do primeiro filme e se tornaram um drama de guerra nos dois últimos. Esse é um dos motivos do sucesso da série: ela acompanha o crescimento de seus leitores e espectadores também. Minha geração cresceu com esses personagens, eles foram nossos amigos, sempre juntos de nós nestes últimos 10 anos. E ao final deste filme, ao ver a câmera se afastando e os acordes da música-tema de John Williams tocando, é como se nos despedíssemos de um amigo que nunca mais veremos, mas é como um dos personagens diz durante o filme, "Harry sempre estará em nossos corações", e nas lembranças destes excelentes 10 anos que passamos juntos.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer de Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2 na TV Daiblog:


Harry Potter and the Deathly Hallows Part II (EUA, 2011) de David Yates. Com Daniel Radcliffe, Rupert Grint, Emma Watson, Ralph Fiennes, Alan Rickman, Maggie Smith, Michael Gambom, Ciaran Hinds, Evana Lynch, John Hurt, Matthew Morris, Tom Felton, Jason Isaacs...

Um comentário:

  1. Um filme emocionante, bem feito demais, o melhor da saga na minha opnião, muito bem explicado e super competente. Saí do cinema satisfeito pela saga tão querida e famosa ter tido um final à altura, filme brilhante!

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.