Super Hiper Mega Banner

Palco Daiblog - Pedro Lemos


*Por Ray de Aguiar
-
raydeaguiar@daiblog.com.br

O Palco Daiblog de hoje é sobre um ator que está conquistando seu espaço na teledramaturgia. Pedro Lemos começou a carreira no teatro, mas é na novela Amor e Revolução, exibida pelo SBT, que ele vem fazendo sucesso num papel que tem causado polêmica: o do padre Inácio. A própria história da novela chama a atenção por abordar o período da ditadura militar no Brasil e o personagem de Pedro ajuda a intensificar o interesse do público. O padre, além de oferecer abrigo a guerrilheiros contra perseguições, acaba se apaixonando pela personagem Nina (Patrícia Dejesus) e fica dividido entre o celibato e o amor.
Em meio às gravações da novela, o ator também mostra que está por dentro quando o assunto é cinema, e fala sobre seus diretores preferidos, quais atores o inspiram e dá dicas pra quem quiser seguir carreira nas artes cênicas. Confira a entrevista abaixo, exclusiva para o Daiblog!

Como é a rotina das gravações da novela?
Para mim tem sido ótimo, pois o ambiente no SBT é incrivelmente sadio. Chegamos todo dia com uma certa antecedência e aproveitamos pra passar o texto enquanto estamos na maquiagem e no figurino. A equipe e o elenco estão em sintonia total, tanto que as gravações são até bem ágeis, com poucos erros. Geralmente saímos de lá antes do que prevíamos, pelo alto padrão de qualidade do pessoal, que sempre está concentrado e focado.
Em quais atores você se inspira?
Eu admiro muita gente, fica até difícil escolher algum. Depende muito do momento, da cena, do trabalho. Na novela mesmo eu tenho a chance de ver essas pessoas trabalhando e fico de olho pra ver como eles chegam à verdade cênica. Tive o prazer de contracenar com Jayme Periard e Ernando Tiago que, na minha opinião, têm muita vida nos olhos e dominam a linguagem de dramaturgia pra TV. Gosto muito do Nelson Baskerville, do Carlos Alberto Riccelli, do Alexandre Nero, do Gabriel Braga Nunes, entre outros.
Você já fez teatro?
Já, sim. Minha formação é teatral, pelo Teatro Escola Célia Helena. Montei com minha antiga companhia, Canalhas Envelhecem, a peça Deja Vu, dirigida por Fabio Marcoff. Fiz todo o processo de ensaio com a cia dos Inquietos na peça Limpe Todo o Sangue Antes que Manche o Carpete, do Jô Bilac, dirigida pelo Eric Lenate, mas tive que sair antes da estreia por causa da novela. E com Ednaldo Freire, montei O Casamento Suspeitoso, do Ariano Suassuna.

Com quem gostaria de contracenar?
Acho que ficaria feliz de estar em cena com a Julianne Moore.
Se pudesse participar de um filme de algum diretor, qual seria?
Filmes do Kubrick, do David Lynch, do Tarantino, Woody Allen, Richard Linklater.

Você assiste a algum seriado na TV?
Acompanhei LOST do início ao fim, no estilo fã. Friends e Two and a Half Man estão na lista dos que sempre assisto, quando vejo que estão no ar.

Qual seu filme favorito?
Mulholland Drive - Cidade dos Sonhos, do David Lynch. E morro de rir dos filmes do Jack Black.
O que você aconselha a quem sonha em seguir na profissão de ator?
Estudar, se envolver, ter bastante paciência, persistência e fé.

Você pode acompanhar mais sobre Pedro Lemos acessando seu blog pessoal: http://pedrolemosator.blogspot.com/ Leia os outros artistas no Palco Daiblog: Banda Vitrine (rock), Marcelo Araújo (autor de livros de terror) e Doce Frio (curta-metragem de Dan Lucato).

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.