Super Hiper Mega Banner

Crítica: A dança tridimensional de Pina


*Por Raíssa Saraiva - raissasaraiva@daiblog.com.br

E o 3D chegou ao território dos documentários e filmes de arte. Com Pina 3D, novo filme de Wim Wenders (Asas do Desejo, Buena Vista Social Club), a tecnologia ganha novas utilidades além da ampliação de explosões e outras sequências de ação: a transposição do espectador para a tela. Ou neste caso, o palco. O resultado? Uma indicação ao prêmio de melhor documentário na 84ª edição do Oscar.
A obra é uma homenagem à carreira da coreógrafa e bailarina alemã Pina Bausch, falecida em 2009, durante a pré-produção do projeto. O documentário intercala apresentações das coreografias mais famosas da artista com depoimentos de bailarinos da companhia de Pina, a Tanztheater Wuppertal, e outros profissionais que cruzaram a vida da alemã.

Se à primeira vista existirem pré-conceitos sobre o andamento do filme, estes serão quebrados logo nos primeiros minutos de projeção. Assim como a personalidade da coreógrafa, Pina 3D é alternativo e quase excêntrico, uma experimentação do começo ao fim. As falas são diferenciadas, as tomadas são inovadoras e alguns cenários são até mesmo inverossímeis. Pina Bausch era uma profissional única, com visão muito pessoal da dança. Suas sequências representam um balé mais do que contemporâneo, um tanto expressionista, fortemente teatral. Uma verdadeira escola.
Um dos depoimentos comenta o fato da coreógrafa ter sido também pintora. Como o convidado diz, as sequências elaboradas por Pina Bausch são como quadros e os bailarinos são personagens de uma mente criativa. Por isso, a fotografia do filme é soberba, e auxiliada pelo 3D, inclui os espectadores dentro das coreografias, como parte da obra de arte.
Obviamente, as experiências provocadas por Pina 3D serão diferentes para os adeptos e não-adeptos do mundo da dança. Os bailarinos de plantão reconhecerão com mais facilidade a técnica e as experiências coreográficas. Mas a falta de conhecimento prévio não prejudica em nada a compreensão ou apreciação do documentário que, se não emocionar, com certeza marcará aqueles que o assistirem.
Cotação: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

Pina (Alemanha/França/Reino Unido, 2011). Dirigido por Wim Wenders. Com Pina Bausch, Regina Advento, Malou Airaudo, Ruth Amarante, Jorge Puerta Armenta, dançarinos do Tanztheater Wuppertal...

Veja aqui o trailer do filme Pina:

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.