Super Hiper Mega Banner

#1061-Pânico 4


*Por Ray de Aguiar - raydeaguiar@daiblog.com.br

A série Pânico redefiniu o gênero do terror. Baseado em personagens de Kevin Williamson, roteirista da série, o primeiro filme convenceu com diálogos reais para adolescentes, expectativas de sustos e, quem diria, humor. A grande sacada foi tirar sarro de si mesmo e usar uma metalinguagem que não havia sido explorada antes. Pode-se dizer que Pânico foi criado não só para os fãs de terror, mas para cinéfilos em geral.

Em Pânico 4, a campanha de marketing focou na frase “nova década, novas regras”. A história se passa dez anos após os eventos do terceiro filme. Sidney (Neve Campbell), a mocinha dos filmes, retorna para sua cidade natal para divulgar seu livro de auto-ajuda, baseado nos eventos que viveu com os assassinos que usaram a famosa máscara “Ghostface”.
Sua história foi retratada numa série de filmes de terror chamada “Stab” (facada, em português), mencionados desde Pânico 2. São os filmes dentro dos filmes, em um dos inúmeros exemplos da metalinguagem citada. Outro exemplo mais complexo é a cena de abertura (recomendo assistir aos outros três filmes para não se perder). Os adolescentes da cidade chamam Sidney de “Anjo da Morte”, pelo fato de que todos em volta dela são alvos em potencial do assassino. Não por acaso, com o retorno de Sidney voltam também os assassinatos que tanto assombraram a cidade. E mais uma vez, todos são suspeitos.
As tais “novas regras” não chegam a existir de verdade. O que muda é a inserção das novas tecnologias. Dessa vez o assassino filma alguns dos assassinatos e até transmite ao vivo pela internet. É quase um reality show do sadismo. Claro que esses detalhes ajudam a apresentar a série para uma nova geração. Existe até um aplicativo para iPhone que faz a voz do Ghostface. Mas o básico está lá: Dewey (David Arquette) nunca consegue acertar o alvo, Gale (Courteney Cox) tentando resolver o caso, pessoas andando sozinhas em lugares escuros. Mas filme é filme, né? Pânico 4 é uma mistura do 2 com o 3, com a narrativa e motivos do segundo e uma boa dose de humor que estava presente no terceiro.
É divertido de assistir. Principalmente porque os momentos da expectativa de levar um susto causam mais risadas do que propriamente sustos. É quase uma aula de cinema em termos de conhecimentos específicos, citando personagens de Sexta-Feira 13, A Hora do Pesadelo, Halloween e tantos outros. Fica a pergunta do Ghostface: “Qual seu filme de terror preferido?” O meu é Pânico, sem dúvida.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme Pânico 4 na TV Daiblog:

Scream 4 (EUA, 2011) Direção: Wes Craven. Com: Neve Campbell, Emma Roberts, Courteney Cox, David Arquette...

Um comentário:

  1. É um suspense daqueles que dá susto mesmo, isso é garantido! Mas sinceramente, achei que não trouxe nada de inovador, facadas rolaram o filme inteiro mas não teve nada de horripilante e continuou com o mesmo tom de comédia de vez em quando, e um final surpreendente. Mas não encheu meus olhos esse filme, acho que já é uma fórmula do passado isso aí.

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.