Super Hiper Mega Banner

#1078-Sombras da Noite


*Por Carlos Vivacqua
Baseado em uma teoria que elaborei sozinho, traço esta resenha com muito cuidado. Mas certo de minhas palavras. Aparentemente, há um certo medo de deixar a bola cair toda vez que o o diretor Tim Burton e Johnny Depp se afastam da Disney para um filme, e como medida preventiva, deve-se divulgar qualquer obra dos dois como um grande lançamento, o que claramente, Sombras da Noite não é.

Baseado em uma série homônima da segunda metade da década de 60, Sombras da Noite conta diversas histórias, mas nenhuma delas muito bem. Em primeiro plano, temos Barnabas Collins (interpretado por Johnny Depp, de Alice no País das Maravilhas), que é amaldiçoado e torna-se um vampiro no final do século 18. Ele então é aprisionado e despertado somente na década de 70.

Em paralelo e mal desenvolvida, é contada a história de Elizabeth Collins (interpretada por Michelle Pfeiffer, de Hairspray - Em Busca da Fama), que abriga o que restou da família Collins na antiga mansão habitada anteriormente por Barnabas. Ao longo do filme, outras histórias são apresentadas, mas não desenvolvidas, então deixemos como Tim Burton quis, e ignoremos.
No quesito técnico, não há erro. O filme é bem editado, bem filmado, esteticamente perfeito e os personagens estão muito bem caracterizados. E é nessa ambientação que o personagem de Johnny Depp é desenvolvido, em uma bem apresentada cidadezinha litorânea norte-americana. O deslocamento temporal do personagem traz os poucos risos e pontos interessantes da trama. Neste momento, que um filme com um elenco bem escolhido e com uma parte técnica impecável é que se pergunta: sobre o que é o filme? Conflitos apresentados e não resolvidos, personagens sem desenvolvimento, motivação ou razão de existir permeiam a trama.
No quesito trama, aqui temos outro defeito. O bom humor de alguns personagens leva o tema a parecer uma comédi. Já a ambientação sugere um terror, mas a falta de sustos e medo sugerem uma aventura. E, no final do filme, subitamente é uma história de família, sem contar, é claro, no romance desenvolvido em dois minutos de filme.
Não é possível dizer o que é conflito, já que o mesmo é resolvido com luxúria uma hora, com violência em outra, e com bom senso em um terceiro momento. E nessa confusão, desafio qualquer um dizer a motivação das crianças do filme. E se conseguirem lembrar, seus nomes. Em meio a tal confusão, evite o filme, mesmo os fãs do diretor. E se tiverem coragem e descubrirem qual o gênero, tentem alugar em algumas das últimas locadoras do país.
Cotação do Daiblog: Daiblog

Veja aqui o trailer do filme Sombras da Noite:

Dark Shadows (EUA, 2012) Dirigido por Tim Burton. Com Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Helena Bonham Carter, Eva Green, Jackie Earle Haley, Jonny Lee Miller, Bella Heathcote, Chloë Grace Moretz, Gulliver McGrath, Ray Shirley, Christopher Lee, Alice Cooper...

Um comentário:

  1. Sombras da noite não é um filme inteiramente comédia, além de cenas engraçadas, boa parte por conta do Johnny Depp, tem um ar tenebroso e sombrio, com uma direção de arte maravilhosa, cenários, maquiagem e figurinos impecáveis, remetendo à época em que se passa a estória... não é meu tipo de filme favorito, mas Tim Burton traz essa obra em excelência!

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.