Super Hiper Mega Banner

#1117-Gonzaga - De Pai Para Filho

*Por Raíssa Saraiva - raissasaraiva@daiblog.com.br

É provável que se não fosse diretor de cinema, o brasiliense Breno Silveira teria carreira na música ou na criação de biografias. Primeiro balançou o país com 2 Filhos de Francisco, que contava a trajetória da dupla Zezé de Camargo & Luciano. Depois, usou canções de Roberto Carlos para compor a história de À Beira do Caminho, também lançado em 2012. Agora, o cineasta foi ainda mais fundo na música popular brasileira para contar a vida do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, que comemoraria seu centenário de nascimento neste ano.

Em Gonzaga - De Pai Para Filho, Breno Silveira apresenta os primeiros passos do sanfoneiro, o primeiro amor que lhe fez mudar de rumo, os anos de militar e a sofrida caminhada rumo ao sucesso, que levou o pernambucano de Exu a estourar em todo o Brasil. Entre os atores que interpretam Luiz Gonzaga na tela estão Land Vieira (adolescente), Adélio Lima (no fim da vida) e o estreante Nivaldo Expedito de Carvalho, conhecido com Chambinho do Acordeon, que dá vida ao personagem dos 27 aos 50 anos.
Mas o filme não se sustenta só com Gonzagão: também se apresenta Luiz Gonzaga Jr., o Gonzaguinha, filho do sanfoneiro que, anos mais tarde, também faria sucesso na música, mas com um ritmo bem diferente – a MPB. A trama é contada por meio de flashbacks e uma conversa entre os dois, quando, já adulto e famoso, Gonzaguinha é interpretado por Júlio Andrade, que demonstra uma semelhança quase mórbida de tão real com o cantor.
A relação entre pai e filho beirava o insustentável. Após a morte de sua primeira esposa e mãe da criança, Odaléia (Nanda Costa, em cartaz na novela Salve Jorge), Gonzagão não conseguiu mais cuidar do filho. Enquanto o pai tocava em turnês, Gonzaguinha era criado por amigos da família, quase sem contato com ele. A situação se complicava ainda mais com a desconfiança sobre a paternidade do menino, que numa situação digna de Dom Casmurro, não o deixava descobrir a verdade. O resultado foi um relacionamento desgastado e pontuado por mágoas e decepções, que duraram quase até o fim da vida de ambos.
Com muita delicadeza, entremeada por rápidas sacadas de humor, conhecemos a biografia de dois ícones da música brasileira com imagens tão bem cuidadas que parecem pinturas. Os cenários não se encaixam no que a maioria reconhece como belo; das paisagens áridas do Nordeste, até a classe baixa do Rio de Janeiro, mostrando ainda reconstruções temporais como os antigos auditórios de rádio da década de 1940.
Intercalando a história com cenas reais – fotos e imagens – acompanhamos a saga dos Gonzaga com muito baião e MPB, e é impossível não reconhecer ao menos uma canção, afinal os maiores clássicos do forró estão lá. Gonzaga - De Pai Para Filho tem tudo para arrebatar em cheio o público crescente do cinema nacional: dois ídolos do país, música de qualidade, dramas e conflitos familiares. Além de tudo, apresenta um brasileiro comum, que venceu na vida graças a sua força de vontade e ao seu incrível talento.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme Gonzaga - De Pai Para Filho:


Gonzaga - De Pai Para Filho (Brasil, 2012). Dirigido por Breno Silveira. Com Nivaldo Expedito de Carvalho (Chambinho do Acordeon), Adélio Lima, Land Vieira, Júlio Andrade, Nanda Costa, Ana Roberta Gualda, Sílvia Buarque, Cecília Dassi, Alison Santos, Giancarlo Di Tommaso...

Um comentário:

  1. Excelente!!! Um filme produzido com brilhantismo, não por características técnicas, mas pela história contada de forma emocionante. Primeiro nos apresenta o rei do baião e suas raizes, depois a história de Gonzaguinha, e enfim, o emocionante desfecho dos dois, As fotos, filmagens e áudios originais são um presente constante no filme, que traz carregado todo o sofrimento e garra do povo nordestino. Maravilhoso o filme!!

    ResponderExcluir

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.