Super Hiper Mega Banner

#1046-Oz - Mágico e Poderoso

*Por Raíssa Saraiva - raissasaraiva@daiblog.com.br

Um filme com selo Disney de qualidade, Oz: Mágico e Poderoso se passa bem antes da pequena Dorothy empreender sua aventura na estrada de tijolos amarelos para voltar para casa. Na verdade, a nova história revela quem era o famoso mágico da terra encantada de Oz, e o caminho que ele precisou percorrer para conseguir sua legendária fama. A história é adaptada da série de 14 livros do autor L. Frank Baum e chega às telas pelas mãos do diretor da trilogia Homem-Aranha, Sam Raimi.

Kansas, 1905. Oscar Diggs (James Franco – Planeta dos Macacos - A Origem) é um jovem charlatão que se faz de ilusionista num circo itinerante. Egocêntrico e conquistador, o rapaz tem uma grande ambição na vida: ser grandioso, custe o que custar. Para tanto, finge fazer mágica e leva os dias sem firmar amizades, amores e qualquer outro tipo de laço afetivo que possa atrapalhar seus planos. Uma fuga desesperada num balão faz Oscar cair no meio de um tornado, que o leva direto a uma terra fantástica, onde bruxas existem, animais falam e bonecas têm vida. É lá que ele conhece Theodora (Mila Kunis - Ted), uma linda feiticeira que acredita que Oscar é o único que pode salvar o Reino de Oz das garras da Bruxa Má.

É bem verdade que grande parte do público que acompanhará a nova saga de Oz nos cinemas sequer viu o megaclássico O Mágico de Oz. Não tem problema. Oz: Mágico e Poderoso explica a fantasia desde o começo, apresentando os personagens e mitos que habitam a supercolorida realidade da história. Quem já conhece a saga de Dorothy pode ficar um tanto decepcionado: aquela inocência e a pureza original passaram batidos e perderam espaço para efeitos grandiosos e animações de respeito.
Deixando de lado o desempenho de James Franco como o mágico, merece atenção a interpretação do trio de bruxas composto por Michelle Williams (Glinda), Rachel Weizs (Evanora) e Kunis. Perfeitamente adaptadas ao espírito das personagens, as atrizes conseguem convencer como verdadeiras feiticeiras de conto-de-fadas, incorporando o clichê da bondade e maldade com ar de desenho animado.
A fotografia do filme é um espetáculo à parte. As cores (ou a ausência delas) casam impecavelmente com o roteiro, e o que parece ser no início uma homenagem ao filme original, é na verdade uma interessante forma de dividir a caminhada do protagonista. Se antes tudo em sua vida era restrito e ‘preto & branco’, tudo cresce e ganha cor quando ele descobre um novo mundo. O pensamento de Sam Raimi seguiu os passos da adaptação de Tim Burton para Alice no País das Maravilhas, o que não é estranho ao associar a sonhadora Alice com o universo para onde é mandada a otimista  Dorothy.
De qualquer maneira, Oz: Mágico e Poderoso surge com status de blockbuster para a geração atual de pequenos cinéfilos. Bagagem, ele tem. E público cativo também: com certeza, diversos pais levarão os filhos para conhecer a origem da história que encantou gerações e embalou canções pelo mundo a fora.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme Oz - Mágico e Poderoso:

Oz: the Great and Powerful (EUA, 2013) Dirigido por Sam Raimi. Com James Franco, Michelle Williams, Rachel Weisz, Mila Kunis, Zach Braff, Bill Cobbs, Joey King, Tony Cox, Abigail Spencer…

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.