Super Hiper Mega Banner

#1053-A Busca

*Por Raissa Saraiva - raissasaraiva@daiblog.com.br

Cada vez mais, o cinema brasileiro vem diversificando suas histórias e catapultando talentos pelo mundo. A trajetória de Wagner Moura é um belo exemplo disso. Dos tipicamente brasileiros Cidade Baixa e Ó Pai, Ó, o baiano subiu o morro no megassucesso Tropa de Elite e hoje inicia uma carreira em Hollywood com Elysium, ficção científica a ser lançada ainda este ano onde Wagner contracena com outra brasileira VIP, Alice Braga. Em solo nacional, o ator aparece agora em A Busca, filme de estreia do diretor Luciano Moura que já figurou em festivais internacionais em 2012 sob o título de A Cadeira do Pai.

Na trama, Wagner Moura é Théo, um médico recém-separado e pai de Pedro (personagem de estreia de Brás Antunes, filho do cantor Arnaldo Antunes). Prestes a completar 15 anos, o jovem mora com a mãe, Branca (Mariana Lima), e constantemente fica na linha de fogo dos conflitos do antigo casal. Na véspera de seu aniversário, Pedro desaparece sem deixar vestígios. A partir daí, Theo inicia uma verdadeira jornada em busca de pistas do filho (alguém lembrou de Procurando Nemo?), que o levam a lugares inimagináveis e o fazem sair totalmente de sua zona de conforto para repensar o que realmente é importante em sua vida.

Apesar de se encaixar perfeitamente na categoria road movie, A Busca abre um precedente pouco abordado na filmografia nacional: o drama familiar. Na verdade, a trama é um filme de ator, totalmente centrado na atuação de Moura. Mais de 80% das cenas são dele e basta checar a enxuta lista do elenco principal para confirmar o fato. E ele não decepciona, conseguindo transmitir com habilidade a agonia de figurativamente perder um filho ao mesmo tempo em que descobre saber muito pouco sobre jovem, e, porque não, dele mesmo.
Merece atenção o trabalho da atriz Mariana Lima, que mesmo com menor participação, constrói muito bem a sua Branca, mãe aflita que também precisa lidar com todo o sentimento, inacabado ou não, que tem pelo ex-marido. A última peça do elenco é o veterano Lima Duarte, pouco aproveitado na produção, com cenas esporádicas e somente uma grande sequência no desfecho da história.
A produção tem uma fotografia incrível, recheada de paisagens do interior ainda inexplorado do Brasil. Mas as cachoeiras, cidadelas e personagens anônimos tão bem trabalhados esteticamente acabam participando de uma narrativa lenta, dona de um roteiro com alguns equívocos. Quem espera uma revelação sobre o passado do protagonista pode acabar se frustrando e ficar com um gostinho amargo de ‘quero mais’.
De toda forma, é interessante ver o cinema brasileiro explorar vertentes que saiam do eixo violência-favelas-sexo-comédia. Isso, já sabemos fazer bem. E seguindo esse caminho, muito em breve teremos sucessos também em diversos outros gêneros do cinema mundial.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme A Busca:

A Busca (Brasil, 2013). Dirigido por Luciano Moura. Com Wagner Moura, Mariana Lima, Brás Antunes, Lima Duarte...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.