Super Hiper Mega Banner

#1060-Em Transe


*Por Raissa Saraiva - raissasaraiva@daiblog.com.br

A mente sabe pregar boas peças se for bem trabalhada. Um filme também. Conhecido por dirigir histórias alternativas e psicológicas, como 127 Horas e Cova Rasa, além do premiado Quem Quer Ser um Milionário?, Danny Boyle apresenta mais um exemplo de trama bem conduzida: Em Transe, produção baseada em um telefilme inglês de 2003.

Simon (James McAvoy, X-Men: Primeira Classe) é um viciado em jogos de azar que trabalha numa casa de leilões de obras de arte. Afundado em dívidas, ele arma o roubo de um quadro para a quadrilha de Franck (Vincent Cassel – Cisne Negro) em troca de dinheiro para quitar tudo o que deve. Algo dá errado no dia do assalto, e Simon leva um forte golpe que o faz esquecer onde deixou a pintura. É então que a quadrilha procura Elizabeth (Rosario Dawson – Sete Vidas), uma hipnoterapeuta que pode entrar no inconsciente do rapaz e descobrir o que ele não pode (ou não quer) se lembrar.
Ainda que o roteiro pareça ser bem batido, Em Transe percorre uma trilha inovadora e interessante. São inúmeras peças pregadas pelo caminho, que invertem totalmente os conceitos pré-estabelecidos de mocinho e vilão. É fato que a trama abusa da violência explícita em alguns poucos momentos, mas a história é tão envolvente que isso não prejudica o ritmo da produção. Ainda assim, são muitos os trechos de confusão, onde os personagens (e os espectadores) não sabem mais o que é real e o que é construção da hipnose.
O bacana é tentar perceber e juntar as pequenas pistas que surgem pelo roteiro. A dica é prestar atenção. Quando tudo se revela, fica fácil esquecer a confusão e matutar sobre o desfecho da história. Quase tudo faz sentido, e os poucos furos que são notados poderiam muito bem se encaixar nos buracos da mente de qualquer um.
O trio principal composto por McAvoy, Cassel e Dawson consegue alterar extremos de personalidade de maneira consistente, esbanjando sexualidade reprimida. Nenhum deles representa uma personalidade estática; o protagonista vira malvado em questão de segundos e quem parecia ser alheio ao plano se mostra muito mais envolvido que o esperado. A diversidade de cenários e situações ajuda a transportar o espectador para o ‘transe’ dos personagens.
E como num golpe de mestre – forte, tenso, sufocante e imprevisível – é possível perceber que não estamos nem perto de conhecer tudo que o nosso cérebro e o inconsciente são capazes de fazer. Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog
 
Veja aqui o trailer do filme Em Transe:
 
Trance (Reino Unido, 2013). Dirigido por Danny Boyle. Com James McAvoy, Vincent Cassel, Rosario Dawson, Tuppence Middleton, Danny Sapani, Matt Cross, Wahab Sheikh...

 

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.