Super Hiper Mega Banner

Crítica: Beira-mar, novo drama gay nacional

Por Michel Toronaga - micheltoronaga@daiblog.com.br 

O período das (re)descobertas durante a fase da adolescência dá força para Beira-mar, longa-metragem gaúcho que estreia nos cinemas. Na trama, Martin e Tomaz são dois amigos que viajam juntos para resolver uma pendência familiar de um deles. Ficam hospedados, sozinhos, numa casa em frente à praia. Cenário bonito e com um clima frio capaz de fazer inveja em quem atualmente está derretendo de calor...
O que seria apenas uma demonstração de amizade faz com que eles se conheçam ainda mais. Entre confissões e lembranças, os personagens interpretados por Mateus Almada e Maurício José Barcellos dividem segredos e até mesmo intimidades. Tudo de forma sensível, num cinema autoral que pode surpreender quem espera um filme mais comercial. Em Beira-mar, existe espaço para o silêncio. É como um road-movie-indie-gay que não foca apenas na sexualidade, mas em temas como família e amadurecimento.
O filme da dupla de cineastas Filipe Matzembacher e Marcio Reolon tem uma história humana e merece ser visto pela abordagem natural dos temas que são lidados. E esse é seu maior mérito, criar um drama que soa autêntico e contemporâneo. Os jovens falam como jovens, em diálogos que soam verdadeiros e possíveis. Algo que só funciona geralmente quando a equipe é formada por pessoas mais novas mesmo.
O elenco é talentoso, dos protagonistas aos coadjuvantes. E é impossível não elogiar a bela fotografia, que transmite o frio do inverno sulista. Aos olhos do grande público, Beira-mar pode ser comparado com Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro. Porém, apesar de falar de sexualidade, o resultado é diferente. Ambos têm suas qualidades e merecem ser vistos por representarem a boa safra do cinema nacional independente.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme Beira-mar:
 

Beira-Mar (Brasil, 2015) Dirigido por Filipe Matzembacher e Marcio Reolon. Com Mateus Almada, Maurício Barcellos, Irene Brietzke, Elisa Brittes, Maitê Felistoffa, Francisco Gick, Fernando Hart, Danuta Zaguetto...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.