Super Hiper Mega Banner

Eisenstein pelas lentes de Peter Greenaway

Indicado ao Urso de Ouro na edição de 2015 do Festival de Berlim, ¡Que Viva Eisenstein! - 10 Dias que Abalaram o México estreia nos cinemas em 7 de janeiro, com distribuição da Esfera Filmes. Concebido pelo visionário cineasta britânico Peter Greenaway, a produção – cujo título em português remete à obra inacabada de Sergei Eisenstein, Que viva México!, reconstrói como teriam sido os dez dias que o mestre do cinema soviético passou na cidade de Guanajuato, no México.


Greenaway, reconhecido por filmes como O Livro de Cabeceira, O Cozinheiro, o Ladrão, Sua mulher e o Amante, ao falar sobre o filme aqui conta como descobriu a obra de Eisenstein aos 17 anos, a explorou em suas várias facetas e como seu olhar sobre o cinema mudou a partir da obra do cineasta russo. Ele levanta ainda a hipótese da viagem ao México ter sido um divisor de águas na carreira de Eisenstein, e analisa as mudanças na forma de filmar nos filmes pré e pós México.


Greenaway nos conta o que essa viagem teve de tão fascinante para mudar tão radicalmente um gênio do século XX e questiona a relação entre realidade e ficção – respondendo parte da crítica que acusou o filme de ser pouco fiel à História tida como real. Considerado como o filme mais polémico da Mostra de SP 2015 pelo jornal Folha de SP, foi também considerado pela revista francesa Le Nouvel Observateur como “um dos mais belos filmes dedicados ao cinema”.

 

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.