Super Hiper Mega Banner

Crítica: Paranoia presente em O Caminho do Mal

Da Redação - redação@daiblog.com.br
Virou moda em filmes de suspense o roteiro reservar uma surpresa chocante no final ou reservar alguma cena impactante perto do fim. O principal objetivo do recurso é evitar a sensação do clichê ou surpreender quem está assistindo com algo inesperado. O problema é que, hoje em dia, até mesmo as reviravoltas podem se tornar previsíveis.


O longa-metragem espanhol O Caminho do Mal tem uma premissa bem interessante e que poderia ser melhor aproveitada. O roteiro gira em torno do sentimento de desconfiança de Raul com sua esposa Ana. O casal viaja com o filho Nico para uma cabana nas montanhas. A viagem serviria para que todos ficassem mais unidos, já que o casamento está passando uma crise.


O isolamento causado pela neve ajudaria o processo. Só que não é exatamente o que acontece. Raul sente ciúmes da esposa e a presença de Samuel, um prestativo homem das redondezas, faz com que ele tenha certeza que está sendo traído. Unindo paranoia com devaneios, o filme acompanha a crescente loucura do protagonista.


Com pouco suspense e uma conclusão não muito satisfatória, o filme poderia ser bem melhor. O Orfanato, O Corpo, Os Olhos de Julia e Enquanto Você Dorme são alguns exemplos de filmes espanhóis do gênero superiores.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme O Caminho do Mal:


O Caminho do Mal (Espanha, 2012) Dirigido por Miguel Ángel Toledo. Com Ariel Castro, Raquel Escribano, Javier Montó, Joan Prades, Irene Visedo, Gustavo Salmerón...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.