Super Hiper Mega Banner

18º Fica - Alê Abreu fala do seu novo trabalho

*Por Michel Toronaga e Leonardo Resende, da Cidade de Goiás - redacao@daiblog.com.br

Alê Abreu é a criatividade em pessoa. Enquanto conversa com a equipe do Daiblog - Diversão * Arte * Informação durante o 18º Fica - Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, abre um caderno e rabisca ideias, frases e conceitos. Anotar tudo faz parte do processo de construção de suas ideias. O premiado cineasta, responsável por fazer o Brasil concorrer ao Oscar de melhor animação pela primeira vez com o fantástico O Menino e O Mundo, prepara agora seu novo trabalho: Viajantes do Bosque Encantado.

Alê Abreu. Foto: Aline Arruda

"Os projetos vão surgindo na minha vida, na minha frente. É algo quase espontâneo, com uma ideia ou um rabisco, ou até um diálogo. Eu vou colecionando isso em umas pastas no meu estúdio. Chega um momento que eu abro um determinado material e tem mais ideias e anotações", comenta sobre sua forma de criar. "A partir desse instante, eu separei uma pousada em São João da Boa Vista no interior de São Paulo, onde planejei minha reclusão por alguns dias e vou abrir tudo isso e descobrir que filme existe aqui."

Viajantes do Bosque Encantado

A reportagem tem a oportunidade de ver, com exclusividade, alguns desenhos de Alê. E ele mostra os protagonistas, feitos com traços fofos. São duas "crianças-bicho", como ele mesmo define. "Um urso e um lobo, que são agentes secretos dos seus reinos: do Sol e da Lua. Eles são inimigos mortais e estão em constante guerra. Esses dois seres estão perdidos em um bosque encantado", antecipa Alê.

Garoto Cósmico

O bosque onde a trama se passa é um lugar hostil e perigoso, com gigantes e criaturas fantásticas. "A questão é que ambos se encontram em uma missão secreta que eles precisam andar juntos. Resumindo, é um filme sobre a força da amizade", resume o artista. Os personagens, com cerca de sete e oito anos de idade, vão viver uma aventura que será diferente de O Menino e O Mundo.

O Menino e O Mundo

Viajantes terá muitos diálogos e um ritmo mais ágil. "Eu acho que ele conversa mais com o Garoto Cósmico do que com O Menino e o Mundo. Acho que está no caminho, porque tem o quê da poesia do Menino e o Mundo e tem o quê de aventura do Garoto Cósmico em outros momentos. Talvez seja um filme menos abstrato do que Menino, é uma outra linguagem e uma outra narrativa. Quanto às técnicas utilizadas, Alê disse que será um meio-termo entre a simplicidade tradicional Garoto e a exuberância eclética de Menino. Agora é esperar para ver. A pré-produção de Viajantes do Bosque Encantado deve começar no primeiro trimestre de 2017. E estão previstos 30 meses de produção. Em 2019 o longa deve começar o circuito de festivais.

Cobertura 18º Fica. Leia também:
Festival traz cinema e natureza andando juntos
Cineastas mostram produção local na Mostra ABD
Realidade virtual registra desastre em Mariana
Espaço para animações na programação
Filmes questionam: o que é um lar?
Crítica: Planeta Sigma desperta a imaginação
Crítica: O lado mais fraco da corda
Festival conta com música de qualidade
Entrevista com a cineasta Momoko Seto
Crítica: Vozes de Chernobyl vai além da tragédia
Roteiro gastronômico para cinéfilos
Alê Abreu fala do seu novo trabalho

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.