Super Banner

Crítica: Era Uma Vez em Nova York é puro drama

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@daiblog.com.br 

A francesa Marion Cotillard pode ser considerada uma especialista em personagens que sofrem. Basta lembrar seu trabalho no autobiográfico Piaf - Um Hino ao Amor e no intenso Ferrugem e Osso. Ela está de volta às lágrimas em Era Uma Vez em Nova York, dirigido por James Gray (Os Donos da Noite, Amantes). Trata-se de um clássico melodrama ambientado em 1921. Cotillard interpreta a polonesa Ewa Cybulska. Para fugir da guerra e encontrar o sonho norte-americano, ela viaja com a irmã Magda (Angela Sarafyan, de A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2) rumo aos Estados Unidos. 


Mas alcançar a felicidade não é algo tão simples para a heroína. Ao desembarcar do navio, ela é separada da irmã, que é internada em quarentena por causa de uma tuberculose. Prestes a ser despachada novamente para a Europa, Ewa recebe a ajuda do charmoso Bruno Weiss (Joaquin Phoenix), que lhe cede um quarto e emprego numa casa noturna. Desconfiada das intenções do homem, ela se empenha em juntar dinheiro para pagar o tratamento da irmã. 


Os elementos dramáticos funcionam bem. O filme tem uma fotografia amarelada, com uma direção de arte caprichada que cumpre o papel de promever uma viagem no tempo. Tudo parece mesmo muito antigo, como não poderia deixar de ser numa produção desse naipe. Ewa consegue cativar o público logo no início. Ela é frágil, triste e disposta a tudo para proteger o que resta de sua família. O roteiro fica mais interessante quando aparece o mágico Emil (Jeremy Renner), que logo se apaixona por ela. 


É desenvolvido, então, um triângulo amoroso que vai além do amor. A gratidão e os interesses também entram em jogo, o que faz o coração da mocinha ficar dividido entre os dois homens. Todos eles com seus defeitos e qualidades, sendo que Bruno consegue assumir bem a figura de vilão muitas vezes, graças a seu temperamento explosivo. Era Uma Vez em Nova York, que poderia muito bem ser lançado como A Imigrante, tradução literal do título original, é um bom filme que faz pensar nas dificuldades de muitas pessoas que deixaram suas terras natais à procura de melhores condições de vida. Também é um conto sobre a força de vontade e otimismo sobre quem não desiste de ser feliz. Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme Era Uma Vez em Nova York:




The Immigrant (EUA, 2013) Dirigido por James Gray. Com Marion Cotillard, Joaquin Phoenix, Jeremy Renner, Dagmara Dominczyk, Jicky Schnee, Elena Solovey, Maja Wampuszyc, Ilia Volok, Angela Sarafyan...
Google+