Super Hiper Mega Banner

Crítica: Memórias afetivas e verdades em Aquarius

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@daiblog.com.br

Considerado o filme nacional mais aguardado do ano, Aquarius entra em cartaz nos cinemas como uma promessa de uma indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro. O retorno de Sonia Braga nas telonas e a direção de Kleber Mendonça Filho, do prestigiado O Som ao Redor, criaram uma gigantesca expectativa em relação ao resultado. E a produção pernambucana não decepciona: realmente é um trabalho fantástico.


A trama gira em torno de vários momentos da vida de Clara (Braga), uma jornalista que mora num prédio chamado Aquarius. Ela é a única moradora do imóvel, que teve todas as outras unidades vendidas para uma construtora que pretende construir um moderno edifício no lugar. Clara não quer sair, o que cria um embate em relação à empresa, representada por um jovem ambicioso (Humberto Carrão - ator que prova que mesmo quem começa em Malhação pode surpreender).


Aquarius é um filme completo, que faz rir, pensar e se emocionar. Fala de questões afetivas e humanas, num cinema-verdade parecido com os filmes do diretor Chico Teixeira (A Casa de Alice, Ausência). É impossível não se identificar com momentos e personagens. Lembranças de álbuns de retrato, conversas durante a noite, família e amizade aparecem de uma forma realista e acolhedora.


Kleber, contudo, não deixa de lado as raízes de Pernambuco. A questão da especulação imobiliária, sempre presente em sua trajetória, aparece de forma nítida. O diretor demonstra domínio técnico e de narrativa, com momementos memoráveis que fazem o público aproveitar cada cena e ângulo. Clara é uma personagem e tanto. Sem dúvidas uma das maiores na carreira de Sonia Braga. É uma mulher guerreira, forte, honesta e que, após vencer uma batalha contra o câncer, aproveita os dias da forma como acha melhor.


Os acertos se completam pela escolha do elenco, que traz grandes artistas. Maeve Jinkings, a atual musa do cinema nacional, vive a filha de Clara. Carla Ribas e Irandhir Santos completam o time, ainda que Irandhir, um ator completo, tenha feito um papel menor e que não o deixa brilhar como o de costume. Melhor e mais fácil de ser assimilado que O Som ao Redor, Aquarius é um dos melhores trabalhos da safra brasileira atual.
Cotação do Daiblog: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme Aquarius:

 

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.