Super Hiper Mega Banner

Polêmicos curtas abordam a diversidade sexual

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@daiblog.com.br 

Muita coisa mudou desde que o cineasta Daniel Ribeiro exibiu Café com Leite no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em 2007. Quando seu curta passou na telona, foi possível escutar comentários e pessoas resmungando ao ver a cena inicial com dois homens se beijando. No último domingo, a segunda sessão da mostra competitiva do mesmo evento contou com produções ainda mais ousadas, por assim dizer.


Bodas de Papel, de Breno Nina e Keyci Martins, polemizou com cenas de nudez frontal e um conteúdo que beira a pornografia. Na trama, um homem pede uma pizza e decide assediar a entregadora. O que ele não contava era que ela podia estar preparada para se defender de uma forma bem específica. O título do curta antecipa o jogo de interpretações da dupla, o que não tira o impacto da fantasia sexual explícita que foi exibida. Na plateia, um único espectador vaiou a produção, que foi aplaudida pela maioria. Um curta divertido e provocador.

Demônia
A dupla Cainan Baladez e Fernanda Chicole foi responsável por Demônia - Melodrama em 3 Atos, que pegou o público de surpresa com uma história de traição que vira pauta de um programa de televisão sensacionalista. A comédia começa quando uma evangélica descobre quem era a "demônia" que estava tendo um caso com o seu marido. A terceira parte do curta brinca com memes e os remixes criados no YouTube quando um vídeo viraliza. Profano, atual e engraçadíssimo!

Leia mais sobre o 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Polêmicos curtas abordam a diversidade sexual
Crítica: O pseudo-luto de ritmo lento de Elon

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.