Super Banner

Perfil: o grande cineasta italiano Michelangelo Antonioni

Consagrado diretor italiano, Michelangelo Antonioni nasceu em Ferrada, norte da Itália, em 19 de setembro de 1912. Antes de iniciar sua carreira como cineasta, graduou-se em Economia, na Universidade de Bolonha, na mesma época em que começou a escrever sobre cinema para uma publicação local. Em 1940, mudou-se para Roma, onde se tornou, por um breve período, crítico colaborador da revista Cinema, veículo oficial do Partido Fascista, de onde foi demitido após poucos meses. Logo após, iniciou seus estudos no Centro Experimental de Cinema, na Cinecittà, onde, apesar da curta permanência, conheceu artistas com quem cooperaria futuramente, como o cineasta Roberto Rosselini, com quem escreveu seu primeiro roteiro para cinema, em 1942. 


A filmografia de Antonioni é uma das mais premiadas da história e a única a receber os principais prêmios dos quatro maiores festivais de cinema da Europa: Cannes, Berlim, Veneza e Locarno. O reconhecimento, entretanto, veio logo com o seu primeiro longa-metragem como diretor, Cronaca di um Amoré (1950), que concedeu a Antonioni o Nastro d’Argento especial. Por Il Grido (1957), quinto longa de sua filmografia, recebeu o Leopardo de Ouro, prêmio máximo de Locarno. Posteriormente, por La Notte, foi agraciado com o Urso de Ouro no Festival de Berlim, em 1961. Il Deserto Rosso (1964) foi o ganhador do Leão de Ouro, no Festival de Veneza. No ano de 1967, recebeu a Palma de Ouro em Cannes, por Blow-Up. Pelo conjunto de sua obra, recebeu prêmios honorários no Festival de Veneza (1983) e no Oscar (1995). Michelangelo Antonioni morreu em 2007, aos 94 anos de idade.
Google+