Super Banner

Canção da Volta, doloroso drama sobre segredos e vidas

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@cine61.com.br

Marina Person já provou que é muito mais que uma apresentadora da MTV. Dirigiu o filme California e mostrou sua faceta atriz no longa-metragem Canção da Volta, dirigido por Gustavo Rosa de Moura. Na trama, ela interpreta Julia, uma mulher que tentou se matar. A atitude extrema, como já se pode esperar, abalou todas as estruturas familiares.


O marido Eduardo (João Miguel, ótimo como sempre) vive em constante alerta. Ele trabalha numa emissora de televisão e se divide entre a profissão e a tentativa de recuperar a normalidade em casa. Já os filhos lidam com a situação de uma forma diferente. O adolescente Lucas (Francisco Miguez, protagonista de As Melhores Coisas do Mundo) optou pela rebeldia. E a caçula Mari (Stella Hodge) ainda não entende a gravidade do que a mãe fez.


O drama traz elementos de suspense pela imprevisibilidade da história. Não se sabe o que se passa na cabeça de Julia e nem o que ela fará em seguida. É uma personagem sofrida, problemática, que tenta encontrar a felicidade de viver. Mas parece que nem mesmo os esforço de Eduardo bastam. Ele, outra vítima, tenta ter forças para superar o trauma e ser um marido bom.


Todo o elenco está bem, e é uma pena que Marat Descartes (Trabalhar Cansa), um excelente ator, faça apenas uma ponta. Canção da Volta é um bom filme por ser humano, realista. Os personagens são complexos como as pessoas são e suas atitudes vão além do que é certo ou errado. E indo nessa linha da subjetividade humana está um mistério que é revelado próximo do final. É quando se percebe que nem tudo é compartilhado por um casal. E que cada um tem seus segredos e seus demônios particulares.
Cotação do Cine61: DaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer do filme Canção da Volta:

 
Google+