Super Hiper Mega Banner

Interpretação de Ben Affleck esfria A Lei da Noite

*Por Clara Camarano - redacao@cine61.com.br

Os filmes de gângsteres sempre foram um colírio para olhos da indústria hollywoodiana. As temáticas da violência, do contrabando, do amor fora da lei e do “salve-se quem puder” já caíram nas graças de mestres diretores como Martin Scorsese e Francis Ford Coppola. Desta vez, no entanto, foi Ben Aflleck que tentou ousar ao voltar ao mundo do crime, mais especificamente  na cidade de Boston da década de 20. O ator reconhecido pela sua interpretação como Batman e, recentemente, como protagonista do longa-metragem O Contador agora assina como diretor, roteirista, coprodutor e protagonista da produção A Lei da Noite.


O homônimo da obra de Dennis Lehane (Os Reis da Noite, 2012) atraiu novamente Aflleck, que teve sua primeira experiência na direção com Medo da Verdade (2007), também adaptação do livro criminal de Lehane. Em A Lei da Noite,o foco está no personagem Joe Coughlin (Affleck), filho de um policial que, para desgosto do pai, se envolve com o crime organizado e com Emma Gould (Sienna Miller), mulher de um dos mais perigosos bandidos da cidade. Seduzido por sua paixão, ele acaba se dando mal e é obrigado a adentrar ainda mais para o crime.


É quando Joe parte para a  Flórida e encontra um novo cenário. A cidade vivia a época da Lei Seca e estava tomada por ex-escravos negros, cubanos, mafiosos imigrantes, todos envolvidos  com a busca pelo poder e contrabando.  É lá que ele se torna um dos mais perigosos e respeitados  nomes do submundo com um único propósito: vingança. A paixão antiga por Emma se mescla ao encontro com o novo amor por Graciella Suarez (Zoe Saldana).


Entre ter uma vida de paz ou estar no crime para sobreviver, a história deixa a interessante mensagem da fragilidade da vida e do arrependimento. Mas, se Affleck acertou no roteiro, ele decepciona na direção e na sua atuação novamente fria. Além da mesmice, já que mais uma vez ele interpreta um personagem que acaba por se tornar "herói". Parece que o ator não conseguiu tirar a capa do morcego. Os objetivos também se perdem na passagem de Boston para Flórida. A Boston dos anos 20 tem belas tomadas e, de fato, nos remete àquele tempo. Mas na Flórida ele peca nos clichês, principalmente dos costumes cubanos. O final surpreende e é um ponto positivo.  Até vale a pena assistir, apesar da apatia do protagonista que não consegue nos emocionar.
Cotação do Cine61Cine61Cine61

Veja aqui o trailer do filme A Lei da Noite:


Live by Night (2016, EUA)  Dirigido por Ben Affleck. Com Ben Affleck, Elle Fanning, Remo Ginore, Brendan Gleeson, Robert Glenister, Mathew Maher, Chris Messina, Sienna Miller, Zoe Saldana...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.