Super Banner

Vida de pontífice é retratada em Papa Francisco: Conquistando Corações

*Por Clara Camarano - redacao@cine61.com.br

"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível e, de repente, você estará fazendo o impossível”, já dizia São Francisco de Assis, frade católico italiano que, entre os anos de 1182 e 1226, dedicou sua vida aos pobres e à caridade. Séculos depois, Jorge Mario Bergoglio nascia em Buenos Aires, mais precisamente em 1936, e tomaria o mesmo rumo da fraternidade de São Francisco. Foi com este dom que ele assumiu, em  2013, o maior posto da Igreja Católica e se tornou o 266º Chefe de Estado do Vaticano: O Papa Francisco, um símbolo de solidariedade e de revolução do tradicional catolicismo em pleno século 21. 


Em ode a este ícone, estreia  o longa-metragem Papa Francisco: Conquistando Corações. O diretor espanhol que  cresceu na Argentina, Beda Docampo Feijóo, assumiu o peso de falar da igreja católica com uma leveza que decorre deste revolucionário que, antes da religião, prega a paz e o amor. Bergoglio é um progressista que desafiou e desafia os tradicionais métodos da Igreja e que conquistou até os mais descrentes. Sua trajetória desde a infância em Buenos Aires até o papado e o louvado “Habemus Papam” é relatada nesta produção. Ele não imaginava seu futuro quando ainda era pequeno e pensava em ser médico. Só que, para desgosto da mãe, médico da alma. 


O chamado de Deus, sua atração apenas espiritual pelas mulheres e sua caridade para com os pobres e excluídos socialmente reverberaram. Jorge saiu da Argentina e foi eleito o Papa após a  renuncia do retrógrado Papa Bento XVI. Em Papa Francisco: Conquistando Corações, a vida de Jorge é entrelaçada em duas narrativas que vão e voltam no tempo. Na cerne da sinopse está a descrente jornalista Ana (Silvia Abascal), que escreve sobre a trajetória de quem viria a se tornar o Papa. É quando ela começa a crer e a ter fé, assim como milhões de não-fiéis. 


Na pele do Papa Francisco, Dario Grandinetti chega a mostrar um certo carisma e transmite emoção em alguns momentos do longa. Mas, o filme em um geral, peca nos diálogos falhos e massivos que deixam de mostrar a magnitude da santidade. São várias narrações descritivas que se tornam  chatas e repetitivas para 1h44, duração que poderia ser melhor explorada. Afinal, a revolução de Francisco é imensa e reverbera. 
Cotação do Cine61Cine61Cine61

Veja aqui o trailer do filme Papa Francisco: Conquistando Corações:

 

Francisco - El Padre Jorge (2015, Espanha, Argentina, Itália. Dirigido por Beda Docampo Feijóo. Com Dário Grandinetti, Silvia Abascal, Anabelle Agostine, Eugenia Alonso, Jimena Anganuzzi, Lucas Armas Estevarana, Christian Arrieta....
Google+