Super Banner

Apesar da Noite perturba com o vazio refletido no sexo

*Por Clara Camarano - redacao@cine61.com.br

Os franceses são conhecidos por usarem a abusarem dos recursos cinematográficos em suas produções. Este é o caso do diretor Philippe Grandrieux, que acumula em seu currículo filmes que merecem aplausos, principalmente pela ousadia que dá certo. Dentre eles, Sombre (1998), Um Iac (2008) e La Vie Nouvelle (2002) são exemplos de longas que tornaram o diretor reconhecido mundialmente. Agora abusando ainda mais dos ingredientes que o cinema proporciona, o francês chega com Apesar da Noite


São 2h36 de experiências sensoriais e cenas intensas de sexo que não beiram ao erotismo. Elas são mais um recurso para mostrar o vazio existencial e o “estupro” pessoal  dos seus personagens. Com uma fotografia muitas vezes escura, excesso de closes que realçam os rostos e angústias, além das câmeras móveis que perturbam, Apesar da Noite é um drama investigativo que expõe sem eiras nem beiras os traumas humanos. É assim que se dá a história que tem foco em Lenz (Kristian Marr), um homem que deixa a Inglaterra para retornar a Paris em busca de Madeleine, uma mulher que fez parte da sua vida mas sumiu em circunstâncias obscuras. 


É neste momento que ele conhece e se envolve com Helène (Ariane Labed), uma enfermeira que também guarda as mágoas de seu passado nebuloso. A história ainda se mescla em um pressuposto quadrado amoroso acrescido dos personagens Louis (Paul Hamy), que mantém um relacionamento aberto com Lena (Roxane Mesquida). O cruzamento das vidas dos quatro expõe as dores destes personagens e de seus vazios, que são revelados nas próprias relações frágeis que eles mantém. 


O sexo sem amor e pudor e a necessidade de viverem anestesiados e em estado de inconsciência ganham ainda mais cores na filmagem. A inconsciência é retratada nas tomadas incômodas, enquanto nos estados conscientes do filme as câmeras paradas, com planos abertos mostram a proposital falta de graça que estes personagens apresentam perante a vida. O brilhantismo e inovação rendeu à produção a participação no Festival du Nouveau Cinéma e uma indicação no Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Aires. Em terrinhas brasileiras, ele fez parte ainda da Mostra Mundial Indie Festival 2016. Vale a pena conferir. 
Cotação do Cine61: Cine61Cine61Cine61

Veja aqui o trailer do filme Apesar da Noite:



Malgré la Nuit (2015, França, Canadá) Dirigido por Philippe Grandrieux. Com Kristian Marr, Ariane Labed, Roxane Mesquida, Johan Leysen, Paul Hamy...
Google+