Super Banner

Conversamos com Giovanna Antonelli sobre O Poderoso Chefinho

A atriz Giovanna Antonelli participou da versão nacional da animação O Poderoso Chefinho. Ela dublou a mãe do protagonista Tim. No filme, um bebê falante que usa terno e carrega uma maleta misteriosa une forças com seu irmão mais velho invejoso para impedir que um inescrupuloso CEO acabe com o amor no mundo. A missão é salvar os pais, impedir a catástrofe e provar que o mais intenso dos sentimentos é uma poderosa força. Sobre a experiência no filme, a atriz conversou com o Cine61:

Foto: Renato Rocha Miranda
Cine61: Vamos falar sobre a profissão dublador. Em 2003 você dublou Sinbad - A Lenda dos Sete Mares. Agora empresta a voz para outra animação, desta vez computadorizada. Para você, como é interpretar apenas com a voz usando as imagens que já estão prontas? Você precisa complementar o que vê no estúdio e dar vida ao desenho, certo? 

Giovanna Antonelli: Sim, foi a segunda vez. Eu amei fazer. A dublagem em si já é muito interessante, mas este filme é divertido, inteligente. E isso dá um gosto especial nesta experiência. Dar voz ao diálogos no tempo certo, sincronizado é umas das maiores dificuldades, sem dúvidas.


Cine61No filme, a mãe acredita que o bebê é realmente um simples bebê. Existe um temor entre os filhos mais velhos que os caçulas roubem a cena e fiquem sempre com a razão. Você como mãe de três filhos, como fez para conciliar esse tipo de situação na sua família e como usou essa experiência da vida real na sua personagem em O Poderoso Chefinho?

Giovanna Antonelli: É complicado seguir uma cartilha quando falamos em relacionamentos. Os filhos precisam ser ouvidos. Mas é importante que os pais tenham paciência e cumpram seus papéis. Pais precisam ser pais, impor limites, dar atenção e amor. Difícil lidar com isso. Mas primordialmente não ignorar ou diminuir as necessidades e os sentimentos do filho mais velho.

Google+