Super Hiper Mega Banner

Comeback é a grande despedida de Nelson Xavier

*Por Clara Camarano - contato@cine61.com.br

O cinema western, também popularizado como bangue-bangue ou faroeste ganhou brilho em Hollywood no século 20 com produções que exaltam o cowboy solitário, xerifes, pistoleiros, cachaças típicas para aliviar as matanças em uma sociedade onde os riscos se sucedem diariamente e a violência é a única forma de manter a segurança. No Brasil, embora o gênero não seja tão reconhecido como nos Estados Unidos (afinal, o western foi criado naquele país), produções fortes e contextualizadas deixaram sua marca por aqui e fizeram história no cinema brasileiro. Em 1953, Lima Barreto já daria o pontapé inicial com O Cangaceiro. Em épocas de chumbo, o famoso Gregório Volta para Matar (1974), de Alex Prado, também atraiu os olhares dos espectadores.


No século 21, estas produções não foram esquecidas. Prova disto é o longa-metragem Comeback, que traz a última e brilhante atuação de Nelson Xavier como o protagonista Amador. A produção, de 1h29, é a primeira do cineasta Erico Rassi. Ele fez a a sua estreia mundial com Comeback na Première Brasil do Festival do Rio 2016. Xavier, que nos deixou no dia 10 de maio de 2017, venceu o prêmio de melhor ator. Merecidamente, afinal ele encara de forma exímia um senhor que leva uma vida solitária e que causa temor nas pessoas, mesmo sendo um matador aposentado no subúrbio de Goiânia. Afinal, sua fama de pistoleiro quando então jovem ainda repercute.


A nostalgia dos velhos tempos como assassino, um cenário bem típico dos filmes de faroeste, carros antigos, máquinas de caça-níqueis e televisões de tubo dão um tom de uma época perdida, assim como se mostra o protagonista, que sente falta de assassinar de novo, por respeito. O titulo Comeback cabe como uma luva, já que reflete exatamente esta vontade do retorno no tempo. A trilha sonora também volta ao período da era de ouro das rádios. Exemplo, a música O Fim, de Altemar Dutra, representa bem a trama.



As dores do aposentar e até uma pressuposta falta de sentido em tempos atuais traçam a narrativa também roteirizada por Rossi. O filme, no entanto, é arrastado e peca na apresentação dos demais personagens, que parecem mais um apêndice para o destaque de Xavier. O excesso do estrangeirismo também destoa, afinal, estamos falando de Goiás, do Brasil antigo. Mesmo assim, vale a pena assistir, principalmente para se encantar com a despedida de Nelson Xavier.
Cotação do Cine61Cine61Cine61Cine61

Veja aqui o trailer do filme Comeback:
 
Comeback: Um Matador Nunca se Aposenta (Brasil, 2016) Dirigido por Erico Rassi. Com Nelson Xavier, Wellington Abreu, João Antônio, Marcos de Andrade, Eucir de Souza, Salma Jô, Gê Martu, Sergio Sartorio, Cláudia Nunes...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.