Super Banner

Crítica: Mayoiga é como Lost versão anime

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@cine61.com.br

A animação Mayoiga, conhecida também como Vilarejo Perdido, tem como mérito conseguir prender a atenção do público logo no primeiro capítulo. Os episódios passam voando e é muito fácil se viciar porque o roteiro joga sujo ao atiçar a curiosidade de quem vê. Com milhares de mistérios, a história é surpreendente e faz com que todo mundo queira assistir mais e mais para tentar entender o que diabos está acontecendo.


Tudo começa com uma viagem de ônibus diferente. No veículo estão jovens e adultos que estão com um mesmo objetivo: fugir da realidade. Todos eles conheceram, pela internet, uma excursão que prometia levar um seleto grupo de passageiros para Nanaki - uma utópica cidade onde todos são felizes. Um lugar escondido, onde não é preciso dinheiro e todos podem recomeçar a vida do zero. E isso representa uma segunda chance para muitos.


A tal lenda urbana faz com que vários personagens - cada um com seu respectivo passado problemático - decidam fazer esse suicídio coletivo para embarcar em uma nova vida. São muitas pessoas na história e algumas não são aprofundadas, o que gera um certo desconforto. Mas afinal, essa cidade existe? E o que tem lá? Essas são algumas das dúvidas que são respondidas. Felizmente o ritmo é ágil. São 11 capítulos que trazem reviravoltas e muitas surpresas. Nada é o que parece, e o mesmo vale para as pessoas. Tudo muito imprevisível e inconstante até o final.


Com um clima de suspense que beira o terror, a trama dá algumas respostas e cria novas questões. A condição humana em situações de isolamento é bem trabalhada, com momentos que remetem ao clássico O Senhor das Moscas. Mayoiga lembra também Lost porque as coisas vão ficando complicadas e aparentemente sobrenaturais. O problema é que, assim como a série norte-americana, o roteiro não dá conta de criar uma solução satisfatória para tanto mistério. Aí fica aquele sensação de que havia muito material bom que poderia ser melhor trabalhado. Mas algo se perdeu no caminho.
Cotação do Cine61: DaiblogDaiblogDaiblog

Veja aqui o trailer de  Mayoiga:

 
Google+