Super Banner

Trabalhos do fotógrafo e cineasta Celso Brandão na Caixa Cultural

Nascido em 1951, na cidade de Maceió, Celso Brandão é fotógrafo e cineasta. Alguns dos seus trabalhos pertencem hoje à Coleção Pirelli, de 1996. Desde pequeno Celso se interessou pela arte, pela pintura e chegava a passar o dia inteiro brincando com barro. Vendo sua vocação, seu pai lhe deu uma câmera fotográfica aos 13 anos de idade. E Celso nunca mais parou de registrar a essência da cultura popular tupiniquim.


Além de fotógrafo, Brandão também se aprumou nas lentes das câmeras do cinema. Cineasta e documentarista, fez filmes como o seu primeiro e premiado documentário Reflexos, sobre a Lagoa Manguaba, em Alagoas. A produção ganhou primeiro lugar no Festival de Cinema de Penedo. O filme foi rodado com uma câmera Super 8 emprestada por uma amiga. Assina ainda como diretor Filé de Pombal da Barra, Mandioca da Terra à Mesa, Benedito: O Santeiro, Dede Mamata, Ponto das Ervas, A Singeleza da Singeleza, A Casa de Santo, Memória da Vida e do Trabalho (1ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico) Chão de Casa, Mestra Hilda, Mestre Benon, o Treme Terra, este dele e de Nicolle Freire, O Lambe-Sola, as opiniões de Celso Brandão sobre o popular poeta Antonio Aurélio de Morais.



O lado fotógrafo de Celso pode ser visto na mostra Caixa-Preta, em cartaz na Caixa Cultural Brasília  (Setor Bancário Sul Quadra 4 Lotes 3 / 4). São 56 retratos que revelam a essência do povo que caminha por nossos sertões afora. A mostra, que contém 17 obras inéditas que não foram expostas na França, tem visitação sempre de terça-feira a domingo, das 9h às 21h. A entrada é franca.

Serviço: 
Exposição: Caixa-Preta – Celso Brandão
Visitação: Até 14 de maio de 2017. Terça-feira a domingo, das 9h às 21h, na Caixa Cultural Brasília (Setor Bancário Sul Quadra 4 Lotes 3 /4).
Informações: 3206-9448.
Entrada franca.
Classificação livre.
Google+