Super Hiper Mega Banner

Jodorowsky acerta as contas com o passado em Poesia Sem Fim

Bruxo, cineasta e palhaço. Inúmeras são as profissões que Alejandro Jodorowsky exerce. Agora o diretor chileno explora seu lado poeta, tão fundamental para toda sua formação como artista completo. Autor de longas-metragens cult como A Montanha Sagrada e El Topo, ele abre o baú das memórias da juventude com um belíssimo filme autobiográfico. Poesia Sem Fim é sobre a alma do artista e como é necessário ter coragem e até mesmo subversão se a ideia é seguir um incompreendido caminho artístico.


A produção apresenta o jovem Jodorowsky, que descobre a poesia e decide ser poeta. Mesmo sendo ambientado no Chile, terra de nomes como Pablo Neruda e Nicanor Parra, o drama mostra que a ideia de viver das letras nunca foi aceita pelo pai do arista, que desejava que ele fosse médico. Trocando os livros técnicos pelos versos, o protagonista segue um caminho rebelde longe da família. Vive com músicos, dançarinos, intérpretes e outras pessoas que não seguem as profissões consideradas "mais sérias" pelo sistema.


A poesia é filmada das mais diversas formas e aparece em cada cena, destacadas pela fotografia do australiano Christhopher Doyle (Paranoid Park, Amor à Flor da Pele), premiado em Cannes e Veneza.  É como se o público entrasse num sonho formado por lembranças não tão nítidas pela ação do tempo. O tom surrealista pode ser visto também pela visão caricata dos personagens, como a mãe de Jodorowsky, que sempre aparece cantando. A relação mais densa é a que ele manteve com o próprio pai, responsável por um dos momentos mais emocionantes do longa, no final.


Adan Jodorowsky interpreta o próprio pai na telona. O diretor também aparece interpretando ele próprio, com reflexões sobre os rumos de sua própria vida. E é justamente pelo cinema que ele consegue fazer uma espécie de máquina do tempo, viajando para o passado e procurando uma resolução para questões não-resolvidas que precisavam de um perdão. Poesia Sem Fim é o segundo trabalho sobre a vida do cineasta. O primeiro foi A Dança da Realidade, lançado em 2013. Um trabalho bem realizado, original e que mostra que a vida pode ser uma obra de arte.
Cotação do Cine61DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog
*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@cine61.com.br

Veja aqui o trailer do filme Poesia Sem Fim:






Poesía sin fin (Chile / França, 2016) Dirigido por Alejandro Jodorowsky. Com Adan Jodorowsky, Brontis Jodorowsky, Leandro Taub, Alejandro Jodorowsky, Jeremias Herskovits, Bastián Bodenhöfer, Carolyn Carlson...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.