Super Hiper Mega Banner

A glória e decadência de Bingo: O Rei das Manhãs

Marcante figura nos anos 80, o palhaço Bozo foi um sucesso absoluto na televisão brasileira. A história por trás do personagem, entretanto, não foi tão alegre quanto aparentava o programa. Livremente inspirado na trajetória do primeiro ator que interpretou o ícone da TV que surgiu o longa-metragem Bingo - O Rei das Manhãs. O filme tem direção de Daniel Rezende, cineasta que foi indicado ao Oscar por seu trabalho em edição e conta com inúmeros títulos conhecidos em sua filmografia (A Árvore da Vida, Tropa de Elite, O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias etc).


Em uma surpreendente interpretação visceral, Vladimir Brichta dá vida a Augusto Mendes, um ator de pornochanchada que sonha em fazer sucesso também nas telinhas. Enquanto se prepara para um teste de elenco, ele acaba por descobrir que um personagem norte-americano, famoso nas terras do Tio Sam, chegará ao Brasil como uma grande promessa de audiência. Motivado por sua boa experiência com crianças, visto que tem uma ótima relação com o filho, o protagonista consegue a vaga para interpretar Bingo.


A partir daí, o roteiro trilha o caminho de glória e decadência de Augusto. Impossibilitado de revelar sua identidade por questões contratuais, ele conquista o reconhecimento nacional. Mas percebe que a fama surge apenas quando ele está com peruca e maquiagem no rosto, o que faz com que Bingo seja a verdadeira estrela. Refém do trabalho e cada vez mais viciado em bebidas e drogas, o intérprete se perde na vida. No elenco também estão Leandra Leal, Ana Lúcia Torre, Tainá Müller, Emanuelle Araújo e Pedro Bial. Vale ressaltar a participação de Domingos Montagner (1962-2016), em sua última aparição na telona - como um palhaço.


De todos os nomes, quem brilha mais é Brichta. Longe das interpretações rasas da TV, o ator surpreende. Bingo pode não despertar o interesse pelo trailer, mas é uma ótima realização. Resgata um mito da televisão ao mostrar, de forma crua e até mesmo chocante, os bastidores e como a fama pode levar ao auge e também destruir. Bem produzido, tem um roteiro bem amarrado do infalível Luiz Bolognesi (Uma História de Amor e Fúria, As Melhores Coisas do Mundo, Chega de Saudade, Bicho de Sete Cabeças). As quase duas horas da projeção passam voando, graças ao ritmo ágil. Destaque para um ousado plano sequência, filmado com a melhor qualidade que o cinema nacional consegue oferecer.
Cotação do Cine61: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@cine61.com.br

Veja aqui o trailer do filme Bingo: O Rei das Manhãs:



Bingo: O Rei das Manhãs (Brasil, 2017) Dirigido por Daniel Rezende. Com Tainá Müller, Leandra Leal, Vladimir Brichta, Emanuelle Araújo, Soren Hellerup, Fernando Sampaio...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.