Super Hiper Mega Banner

De Volta Para Casa fala sobre relações modernas

As comédias mamão com açúcar, leves, atraem um público-alvo que gosta de ir ao cinema para finalizar o dia de forma branda, sem debater grandes temáticas ou sair com um conflito ou indagação na cabeça. O gênero, de fato, tem seu lugar. Hallie Meyers-Shyer estreia como diretora e roteirista e parece que vai seguir a mesma linha da mãe, a diretora estadunidense Nancy Meyers. Nancy é responsável por filmes como Do Que As Mulheres Gostam (2000), Alguém Tem que Ceder (2003), Simplesmente Complicado (2009), dentre outros nesta linha do romantismo cômico. Para quem gosta desta diretora, a filha Hallie vai agradar. Ela dá o seu pontapé inicial com uma comédia que envolve a sétima arte em uma analogia, talvez, à sua própria vida. O longa-metragem De Volta Para Casa traz Reese Witherspoon como Alice Kinney. 


Filha de um cineasta famoso e mulherengo, a protagonista abre a produção como narradora da então vida conturbada e glamorosa do seu pai. Ela realça também a desilusão da mãe, esta 20 anos mais nova que o cobiçado marido. Logo após a contextualização, Alice sai da condução narrativa e torna-se o foco. Mãe de duas meninas e recém-separada, ela se muda para a cidade natal, Los Angeles, em busca de suas raízes e de mudar o traçado do seu destino. Este, de fato, muda quando ela conhece três jovens cineastas em seu aniversário de 40 anos a abriga os rapazes “sem teto” em um quarto de hóspedes.  


É aí que a trama se desenrola. A relação estabelecida dentro da casa comunitária remete ao conceito de uma família pra lá de moderna, onde todo mundo convive, fofoca, toma café, almoça e janta juntos. Incluindo as filhas, ainda crianças, que passam a ser as queridinhas dos três marmanjos. Para completar, o pai das meninas e ex de Alice entra na história ao voltar para ver as filhas. Michael Sheen completa o time dos garotões, já que, mesmo tendo passado dos quarenta, age como tal. Alice envolve-se ainda com um dos garotos, vivido por Pico Alexander, um aspirante a diretor, assim como fôra seu falecido pai.  


Neste ponto, Hallie Meyers-Shyer mostra um diferencial para com sua mãe Nancy, uma eterna romântica. O roteiro não valoriza a conexão entre ambos, mas, sim, a relação moderna de uma grande família contemporânea. Outro foco é a importância dada aos laços familiares, sanguíneos ou não, perdidos no tempo ou em voga. Ponto também positivo: a produção não beira o pastelão. Mas também não se aprofunda nos laços, tão importantes neste roteiro, entre os personagens. Tanto que as atuações são medianas e apenas contemplam uma função, sem grandes impactos. Mas vale a pena conferir. 
Cotação do Cine61Cine61Cine61Cine61

*Por Clara Camarano - contato@cine61.com.br

Veja aqui o trailer do filme De Volta Para Casa:

 
Home Again (EUA, 2017) Dirigido por Hallie Meyers-Shyer. Com Reese Witherspoon, Michael Sheen, Lake Bell, Nat Wolff, Candice Bergen...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.