Super Hiper Mega Banner

Imperdível! A Vilã traz cenas de ação vistas de forma única

A presença do filme A Vilã no Festival de Cannes é a prova que não este não é apenas mais um filme de ação. E quem assistir vai entender o motivo. Em tempo de câmeras tremidas e lutas difíceis de compreender, o longa-metragem sul-coreano dá uma aula de coreografias nas artes marciais. Mas vai além disso. Não é apenas um trabalho exemplar de como filmar lutas, mas também de direção, fotografia e montagem. A forma como os golpes e perseguições aparecem é frenética, realista, alucinante. Sem dúvidas, um dos trabalhos mais empolgantes do ano.


O roteiro de A Vilã parece ser uma mistura de Kill Bill com Nikita. Existe a vingança, violenta como em Oldboy e um dramalhão asiático que surge para surpreender os desavisados. Para disfarçar a premissa não tão original, a história é contada por meio de inúmeros flashbacks. As reviravoltas também procuram impressionar e tentar fugir do óbvio. Mas o melhor de A Vilã, com certeza, é a parte técnica nas sequências de ação. Uma qualidade que já pode ser vista na inacreditável e sangrenta cena inicial.


A protagonista de A Vilã é Sook-hee (Ok-bin Kim, de Sede de Sangue), uma jovem que quer vingar a morte do pai. Vingança é o que não falta, pois uma teia de violência é tecida e cada vez mais pessoas entram para a lista de Sook-hee. Depois de ser capturada por uma agência de assassinos, ela se descobre grávida e o instinto materno a faz questionar sobre muitas coisas. A jovem tem a oportunidade de ter uma vida quase normal. O que significa casar e, uma vez ou outra, ter que cometer alguns assassinatos em missões perigosas. O grande problema é quando seu passado volta a assombrá-la.


A forma desconstruída da trama exige atenção, ainda mais porque é um filme onde não se pode confiar em ninguém. Usando e abusando de planos-sequência, A Vilã faz loucuras com a câmera. As imagens aparecem em primeira pessoa (como em Hardcore: Missão Extrema) ou acompanhando, nos ângulos mais inusitados, os golpes e facadas que aparecem. É surreal, por exemplo, a perseguição de motos, quando a câmera gira e vai até perto do pneu, num trabalho de edição que parece não haver cortes. São cenas que fazem o trecho mais famoso de O Segredo dos Seus Olhos parecer algo simples. Uma divertidíssima experiência que merece ser vista na sala do cinema.
Cotação do Cine61: Cine61Cine61Cine61Cine61

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@cine61.com.br

Veja aqui o trailer do filme A Vilã:



Ak-Nyeo (Coreia do Sul, 2017) Dirigido por Byung-gil Jung. Com Ok-bin Kim, Ha-kyun Shin, Jun Sung, Seo-hyeong Kim, Eun-ji Jo, Ye-Ji Min, Hae-Kyun Jung, Cheol-min Park...

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.