Super Hiper Mega Banner

Envolvente, Cartas Para Um Ladrão de Livros apresenta figura polêmica

O que não falta é em gente em presídio, sendo esse um fato muito divulgado na mídia por causa da superlotação das celas. Mas entre os criminosos, um detento bem peculiar acabou por se tornar tema principal de um ótimo longa-metragem que estreia agora nos cinemas. Cartas Para Um Ladrão de Livros, dirigido pela dupla Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros, conta a história de Laéssio Rodrigues de Oliveira, aquele que é considerado pelas autoridades brasileiras o principal ladrão de obras raras do país.


Mas o que leva alguém a roubar livros? É isso que o filme aborda. Durante um longo processo - que demorou cinco anos para ser feito - os cineastas acompanharam a vida de Laéssio. Por trás da grades, por meio de epístolas que dão origem ao título do documentário, e também em seus períodos de liberdade. Laéssio passou mais de dez anos em penitenciárias de São Paulo e Rio de Janeiro e atualmente ainda encontra-se preso. Trata-se de um personagem muito inusitado por ser bem diferente do que pode imaginar de um ladrão.


Bem articulado e com um nível intelectual superior ao da média do Brasil, Laéssio é bibliotecário e conta como começou, ainda sem ter planos de enriquecer, a furtar revistas e livros. O filme também exibe trechos de reportagens que mostram a repercussão do seus crimes. Ele foi o responsável, por exemplo, por furtar obras raras do século XVI. Mesmo sendo simpático e bem-humorado, a figura polêmica não é glamourizada, embora a abordagem revele o lado humano que os jornais não divulgam. A projeção também abre espaço para pessoas totalmente contra suas ações e que o condenam pelos seus feitos, entre eles ter rasgado e vendido figuras de livros importantes.


Cartas Para Um Ladrão de Livros é um trabalho bem envolvente e que prende a atenção do início ao fim. O personagem, que parece ter saído de um filme de ficção, é interessantíssimo. Vale citar seu curioso fanatismo por Carmen Miranda até o hilário hábito de tirar sarro de ladrões de rua com uma pegadinha pra lá de bizarra. Outro ponto provocativo é o debate proposto sobre questões de segurança de obras de arte no Brasil. Foi por causa das ações de Laéssio que câmeras e outras medidas preventivas passaram a ser tomadas para proteger antiguidades. Um lado positivo na história de quem escolheu um caminho condenável.
Cotação do Cine61: Cine61Cine61Cine61Cine61

*Por Michel Toronaga - micheltoronaga@cine61.com.br

Veja aqui o trailer do filme Cartas Para Um Ladrão de Livros:



Cartas Para Um Ladrão de Livros (Brasil, 2018) Dirigido por Carlos Juliano Barros e Caio Cavechini. Com Laéssio Rodrigues de Oliveira.

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.