Super Hiper Mega Banner

Fica também tem filmes produzidos por povos do cerrado

Até domingo (10), a Cidade de Goiás recebe a 20ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental. São diversas mostras que estão acontecendo até o encerramento do evento e o Cine61 – Cinema Fora do Comum tem acompanhado diversas delas, como a Mostra de Cinema dos Povos do Cerrado. São produções realizadas por representantes de comunidades tradicionais e indígenas do cerrado brasileiro. Gabriela Lino, 16 anos, é um belo exemplo. Ela dirigiu o seu primeiro filme, o curta-metragem Tapuias do Carretão: Juventude em Ação, exibido na última quinta (07), no Cine Cora Coralina na UEG. A jovem cineasta contou com a ajuda dos colegas da comunidade Tapuia, dos municípios Rubiataba e Nova América, ambos localizados no estado de Goiás, na produção do filme.


Filmado a partir daquela máxima: “uma câmera na mão, uma ideia na cabeça”, o curta apresenta a própria comunidade Tapuia, localizada na Aldeia Carretão, e mostra as origens do povo, a cultura, a história e as plantas medicinais usadas pelos indígenas. Tudo a partir do olhar dos jovens da aldeia.


Gabriela conta que a produção do filme trouxe muito conhecimento, além de dificuldades, como a ausência de equipamentos apropriados. “Nosso povo foi dizimado e só sobraram duas mulheres, Maria Raimunda e Maria do Rosário. Elas que lutaram e a partir delas que voltou o nosso povo. Nós, jovens, não temos esse conhecimento e para mim foi muito gratificante. Fizemos o filme com o que tínhamos, com o celular”, conta.


A Mostra de Cinema dos Povos do Cerrado integra a III edição da Tenda Multiétnica. Um espaço para encontros, diálogos e manifestações culturais entre os diversos povos que compõem o Estado de Goiás, como os Iny, Avá Coneiros, Tapirapés, Kalungas, Povos Ciganos, entre vários outros. Para a organizadora da tenda, Rafaela Oliveira, a mostra é importante para levar informações para a sociedade sobre as dificuldades que os povos enfrentam. “Tem produções do povo Kalunga, de vários camponeses, que retratam tanto os problemas que eles enfrentam, como também a luta e a resistência deles”, diz Rafaela.

*Por Vinícius Remer Silva - Especial para o Cine61 - contato@cine61.com.br

O jornalista viajou a convite da produção do evento

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.