Super Hiper Mega Banner

É Tudo Verdade classifica longas doc para o Oscar

O É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários acaba de ser selecionado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood como evento classificatório para o Oscar de documentário de longa-metragem. O festival, criado pelo crítico Amir Labaki em 1996, faz parte da lista inaugural de 28 eventos convidados pela primeira vez pela Academia para qualificar automaticamente para a disputa do Oscar longas não-ficcionais neles vencedores. Entre eles, encontram-se festivais específicos do formato como IDFA (Amsterdã), Hot Docs (Canadá), Leipzig (Alemanha) e Yamagata (Japão) e premiações especiais para documentários de festivais como Cannes (França) e Berlim (Alemanha). A relação completa pode ser consultada aqui.

Auto de Resistência, de Natasha Neri e Lula Carvalho.

“Primeiro foram os curtas-metragens, agora os longas. Este novo convite representa outra grande honra e mais uma enorme responsabilidade”, afirma o fundador e diretor do É Tudo Verdade, Amir Labaki. “É um reconhecimento tanto de quase um quarto de século de trabalho do festival quanto da vitalidade contemporânea da produção não-ficcional brasileira. Agradeço imensamente à Academia”. Os vencedores das competições de longas-metragens internacionais e brasileiros já da edição 2018 do festival estão classificados automaticamente para inscreverem-se visando à disputa. Foram eles O Distante Latido dos Cães, do dinamarquês Simon LerengWilmont, e Auto de Resistência, de Natasha Neri e Lula Carvalho. As inscrições para a 24ª edição do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários serão abertas em setembro próximo.

Nenhum comentário

Todos os comentários do Cine61 são moderados por nossa equipe. Mensagens ofensivas não serão aprovadas. Obrigado pela visita!

Tecnologia do Blogger.